A cultura popular de Socorro é reverenciada pelos filmes premiados na 3ª Mostra de Filme de 1 Minuto

A 3ª Mostra de Filme de 1 Minuto foi realizada no último sábado, dia 28 de outubro, no Centro Cultural de Socorro, quando nossas manifestações tradicionais estiveram no centro da programação, pois, neste ano, a Mostra teve como tema a cultura popular de Socorro.

A programação fez jus ao tema, com a “Congada de São Benedito e Divino Espirito Santo de Socorro” abrindo a noite, com o mestre Pedro Cezar, o contramestre Zé Guilé e a rainha dona Neuza cantando temas da congada e outras músicas autorais. Em seguida ocorreu a exibição do curta “Fitas e flores”, de Marinilda B. Boulay, e o público pôde conhecer um pouco mais sobre as diferentes congadas da cidade.

Logo depois foram exibidos os filmes premiados em 2016, nas categorias Ficção, Documentário, e os escolhidos por voto popular, nas duas categorias. Desde o ano passado, o comitê artístico da Mostra, que escolhe os melhores filmes, é formado pelo júri técnico, composto por Rose Khusala, Gabriel Reis, Augusto Belluzzo e Elton Benati.

Com o bom cheiro de pipoca no ar pudemos ver, então, os filmes da Mostra competitiva deste ano, e conhecer os premiados. Na categoria Ficção, em 1° lugar ficou “O Canto das Almas”, que gira em torno de uma tradição popular católica, cantada em geral na quaresma, mas também no dia de finados e no ano-novo e, em 2° lugar, “O dialeto socorrense”, filme que fez o público rir muito e que focou o sotaque socorrense, ambos de Magda D. F. de Moraes; o 3° lugar ficou com o filme “Viajando ao som do acordeon”, de Silvano A. de Moraes: ao som desse instrumento, que já foi muito popular em Socorro, foram mostradas diversas manifestações populares da nossa cidade. Destacamos a participação no filme de seus filhos Mariana Ellen e Francisco.

Na categoria Documentário houve empate no 1° lugar, com o filme “Seu Pedro”, de Clayton Anderson de Souza, que foi acompanhado durante um dia de sua vida de mestre da nossa Congada, dividindo o primeiro lugar com o filme “Pamonha: o doce sabor da cultura socorrense”, de Mariana Ellen de Moraes. Esse último mostra o processo de fabricação artesanal da pamonha, desde o momento em que o milho é colhido, ralado, e seu caldo colocado em saquinhos, até o momento em que é cozido no fogão de lenha e, por fim, a deliciosa pamonha é consumida. No 2° lugar ficou “Tulha – Centro Social” de Renato Mucciacito e equipe, que nos mostra a grande importância da tulha dentro das fazendas de café, por meio do testemunho da professora Elisabeth Pares.  No 3° lugar temos o filme “Bar do Bocha”, de Elsa Farias, cuja câmera indiscreta entra nesse tradicional bar da cidade e vai percorrendo todos os seus espaços, indo do famoso lanche de pernil, na entrada do bar, passando pelo espaço dedicado ao jogo de cartas, para chegar até o jogo de bocha, propriamente dito, e que deu seu nome ao local.

Pelo voto popular foi escolhido, como melhor filme na categoria Ficção : “O Canto das Almas”, de Magda D. F. de Moraes e, na categoria Documentário, “Pamonha: o doce sabor da cultura socorrense”, de Mariana Ellen de Moraes.

Os troféus, criados por Luka Fagundes, foram entregues aos cineastas premiados, pelo secretário da Cultura, Tiago Faria, e pelos membros do comitê artístico da Mostra.

Os participantes puderam deixar a marca de suas presenças na “Tela da fama”, que ficou a cargo da artista plástica Rosângela Politano.

O artista senegalês Assane Gning, que se encontra em residência artística em Socorro, no contexto da BÏNaïf Bienal Internacional de Arte Naïf esteve presente, ao lado da artista socorrense Vânia Cardoso e de Bruno Boulay, que foi membro do jurado da primeira edição da Mostra de Filme de 1 Minuto em 2015.

A coordenação da Mostra é de Marinilda B Boulay e Bia Minozzi. Ela é realizada pelas associações ITC – Instituto Totem Cultural e ICA – Instituto Cultural e Arte com apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria da Cultural e do Comupc- Conselho Municipal de Políticas Culturais, Beluzzo Produções, Elton Benatti Produções, Rocambole TV. A produção é da Totem Produções Artísticas, e a comunicação visual de Julien Boulay.

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.