Ação de combate à violência doméstica da GCM completa 1 ano com 128 atendimentos

Criado há um ano pela Secretaria de Segurança e Defesa do Cidadão, comandada por Willhams Morais, o Gevid/SOS – Grupo de Enfrentamento à Violência Doméstica da Guarda Civil Municipal, comemora resultados de suas ações, com a redução do número de atendimentos/mês.
Durante esse período foram realizados 128 atendimentos, sendo 50 registros nos 4 meses de 2018 (outubro a dezembro) e mais 78 ao longo de 2019 (janeiro a 8 de outubro). São casos, em sua maioria, de desinteligência doméstica entre casais ou familiares.
O Gevid atua na defesa e proteção dos direitos das mulheres em situação de violência doméstica e familiar. Hoje, a equipe é composta pelos guardas municipais Torteli e Célia. Eles estiveram em nossa redação, juntamente com o Secretário Willhams Morais e o Comandante Brolezi, da Guarda Municipal.
“A criação do grupo surgiu da necessidade. Montamos uma equipe para atender essas vítimas. Antes havia a ocorrência, mas se parava ali. O prefeito André Bozola acatou nossa ideia e hoje fazemos o levantamento e acompanhamento de todos os casos”, explica o secretário Willhams.
“Antes expedia a medida protetiva, mas não tinha fiscalização. Ninguém esperava que a viatura batesse na porta”, revela GCM Célia. “A lei funciona mesmo. A gente orienta a todos para não se aproximar, não descumprir as ordens, senão vai preso”, completa GCM Torteli.
Ambos agradecem o respaldo que estão tendo do Ministério Público e do Judiciário, por meio da juíza da 1ª Vara da Comarca de Socorro, drª Fernanda Yumi Furukawa Hata.
Segundo eles, o trabalho está dando resultado, com várias medidas sendo, inclusive, revogadas, por não apresentar mais qualquer tipo de ameaça. Em outros casos, agressores mudaram até de cidade.
A GCM Célia conta que também acabam fazendo a parte social e psicológica com as famílias, visto que muitas mulheres têm medo da denúncia ou são vulneráveis e dependentes do então agressor.
Eles lembraram dois recentes casos em que tiveram êxito em preservar a vítima e chegaram a tempo: um deles no bairro Belizário – onde o agressor invadiu a casa da vítima durante a madrugada e outro, no Centro, onde, armado de uma faca, ele ameaçava matar a mulher.
Para o comandante Brolezi, Socorro pode se considerar privilegiada. “A gente acompanha no noticiário a violência contra a mulher que está demais no Brasil. Muitas vezes a vítima não tem a mesma sorte e acaba em morte”, alerta ele.
O Secretário Willhams parabeniza a equipe pela eficiência do trabalho desenvolvido e vê a atuação do Gevid como uma resposta dada a esse tipo de crime. Ele também agradece o apoio da Secretaria de Cidadania, Polícia Civil e OAB.

O que é – Criado em outubro de 2018, o Gevid/SOS da Guarda Municipal de Socorro atende casos de violência doméstica, além de acompanhar situações relacionadas a medidas protetivas. Busca prevenir e combater violências físicas, psicológicas, sexual e moral, conforme legislação vigente; monitorar o cumprimento das normas que garantem a proteção das mulheres e a responsabilização de seus agressores, bem como promover o acolhimento humanizado e a orientação as vítimas.

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.