Baixa utilização leva a Vivo a desativar telefones públicos na cidade

As novas gerações dificilmente saberão como é a sensação de ver os créditos de seu cartão telefônico acabando durante uma ligação importante. Ou até mesmo qual a origem do termo “a ficha cair”. A chegada das novas tecnologias e o crescente uso de celulares, tornaram obsoletos os antigos telefones públicos, conhecidos como “orelhões”.

Na semana passada, um colaborador de nosso jornal flagrou a retirada de um dos aparelhos, na Rua Nicolau Comito no Jardim Bruna Maria. Entramos em contato com a Vivo para saber o motivo da medida e o número de telefones públicos que foram desativados no município.

Em nota, a operadora não explicitou dados específicos de Socorro, mas esclareceu que “em 2018, no período de janeiro a dezembro, os telefones de uso público do Estado de São Paulo tiveram, em média, utilização de um crédito a cada 4 dias, sendo que mais da metade não teve utilização alguma.  Já nos dois primeiros meses de 2019 com o mesmo período de 2018, este uso caiu mais 50%”.

Com isso, de acordo com a nota, as empresas de telefonia estão readequando a rede de telefones públicos, considerando a demanda dos consumidores e a disponibilização em locais obrigatórios. Os equipamentos recolhidos serão reaproveitados para fins de manutenção e substituição em casos de vandalismo ou destinados conforme as normas ambientais vigentes.

A Vivo argumenta que defende a modernização na legislação que atualiza o Marco Regulatório de Telecomunicações e permite às empresas investirem ainda mais na ampliação do acesso à banda larga, que é hoje a real demanda da população, eliminando muitas obrigações que não refletem mais os interesses dos consumidores.

Em relação à manutenções dos orelhões remanescentes, a empresa destaca possuir sistema remoto que detecta defeitos nos aparelhos, além de realizar vistorias periódicas e presenciais dos orelhões para garantir o funcionamento dos aparelhos.

De acordo com informações da operadora, mensalmente, cerca de 25% dos telefones públicos do Estado de São Paulo sofrem algum tipo de vandalismo. Para solicitar reparos, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento 103 15 (ligação gratuita) que funciona 24 horas nos sete dias da semana. ”

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.