Conteúdo de qualidade é a principal ferramenta para quem quer ser um digital influencer

Ser um influenciador digital significa falar com milhares de pessoas diariamente, oferecer conteúdo e receber interações. Uma referência na era digital. O perfil de Diogo Rufino Machado já soma mais de 41,5 mil seguidores em seu Instagram. Nesta semana, convidamos o socorrense – que também é advogado – para dar dicas de como se destacar nas redes. Confira:

Para começar, o que é um digital influencer?
Haha nunca pensei nessa definição. Inclusive com a pergunta fui dar uma olhada no Google.
Digital influencer é aquela pessoa capaz de influenciar as pessoas a fazer algo a partir da tomada de decisões dela. São pessoas que inspiram outras pessoas a fazer algo,  comprar mercadorias ou se portar de determinada forma. Elas possuem condão de mudar opiniões, transformar condutas e mudar padrões.

Quais as principais ferramentas para se tornar um digital influencer? Apenas o número de seguidores basta?
Não, número de seguidores não é nada. Hoje há ferramentas que permitem mudar o número de seguidores ou até mesmo comprá-los.
O principal para se tornar alguém que influencie é ter conteúdo e conteúdo de qualidade, capaz de despertar o interesse nas pessoas que te seguem e mantê-los como seguidores fiéis.
Há necessidade de se criar algo interessante e que os prenda no seu feed.

Existe algum truque para deixar de lado a timidez?
Na realidade sozinho (só você e o cel) não tem muita timidez. É deixar fluir e rolar. Às vezes “rola” uns erros, mas acho que com o tempo a gente vai se soltando.

Você lembra da primeira vez que gravou um vídeo?
Não me recordo e também não devo ter esse vídeo, mas como parceria deve ter sido O Boticário que foi a minha primeira parceria.

Como funcionam as parcerias? Como as empresas selecionam o seu influenciador?
O marketing de influência parece que explodiu esse ano aqui na cidade.
Não tem um modelo certo. São diferentes tipos e formas de contratação.
As grandes parcerias funcionam da seguinte forma: as empresas contratam assessorias de imprensa que fazem a ponte entre a marca e o influenciador.
A nível regional o contato é direto entre influenciador e empresa. Ou o influenciador vai atrás (o que está muito comum) ou a empresa é que vai até o influenciador.
Cada seleção tem seu critério. O primeiro são números (seguidores, engajamento etc.). Depois vem a questão do perfil, se ele se encaixa com a marca. E, por último, rentabilidade: o quanto esse influenciador rende para marca.

Poderia listar algumas dicas práticas para quem está entrando nas redes sociais e tem o objetivo de se tornar um influenciador?
Sim. Claro!
Faça o que gosta.
Inspire-se em grandes nomes.
Estude. Conteúdo faz a diferença.
Dedique-se. Sem trabalho  não há sucesso.
Faça contatos com pessoas que possam agregar.
Seja você, pois isso pode ser diferencial.

Segue lá! Além de sua rotina, Diogo também recheia seu perfil com dicas juristas, dicas de moda e beleza e promoções para os amantes de música eletrônica. Quem quiser acompanhar, basta acessar seu Instagram @dioguets. No Facebook, seu perfil está como Diogo Rufino Machado.

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.