“Ensinar de maneira lúdica é fundamental para que a criança possa absorver a informação de maneira adequada”, diz pediatra, sobre o uso de máscaras nos pequenos

Para evitar a transmissão do Coronavírus e aumentar a proteção, o Ministério da Saúde recomendou que todos usem máscaras para sair na rua e ao entrar em estabelecimentos. Apesar de a ação ser efetiva a grande parte da população, as crianças menores de dois anos não devem fazer o uso do acessório, pois há um grande risco de sufocamento e até de contaminação. Conversamos com a pediatra Carolina Calafiori de Campos para sanar algumas dúvidas de pais e cuidadores. Confira:

Qual a idade recomendada para o uso de máscaras nas crianças?

As crianças não estão no grupo de risco para casos graves da COVID-19, porém elas podem transmitir o vírus sem sintomas, por isso a recomendação também se aplica a elas, caso precisem sair de casa como para ir ao médico ou tomar vacinas, por exemplo. Porém, a recomendação se aplica somente para as crianças maiores de dois anos; bebês menores não devem usar máscaras pelas seguintes razões:

– Caso a criança esteja com dificuldade respiratória, ela não consegue retirar a máscara sozinha, aumentando o risco de sufocamento;

– As máscaras acabam irritando as crianças menores, que podem colocar muitas vezes as mãos nelas, aumentando o risco de contaminação;

– Algumas máscaras não têm tamanho adequado para os pequenos, e se elas não ficarem bem ajustadas ao rosto não são eficientes.

– As crianças pequenas tendem a babar e a salivar mais e ter o nariz escorrendo, deixando as máscaras molhadas e, consequentemente, contaminadas.

Precisei sair com meu filho. O que fazer e quais os cuidados?

Para as crianças maiores de dois anos, usar sempre que for sair de casa (em caso de extrema necessidade), já que a cobertura impede a transmissão do vírus, mesmo que estejam sem sintomas. Não esqueça que a máscara pode nos transmitir uma falsa sensação de proteção, já que a principal maneira de evitar a contaminação é com a higiene das mãos com água e sabão ou álcool gel. Oriente seu pequeno a não colocar as mãos no rosto, nos olhos e também na máscara, pois assim pode se contaminar e levar o vírus para outros locais.

Qual sua recomendação para os pais de recém-nascidos?

Independente do Coronavírus, os bebês pequenos são mais susceptíveis a outras doenças infectocontagiosas como, por exemplo, a bronquiolite e a gripe. As principais vacinas só serão administradas aos dois meses de vida, por isso evitar aglomerações e o contato com outras pessoas, mesmo parentes e amigos próximos que possam estar doentes, é fundamental.

Como os pais podem explicar as regras de higiene para os filhos?

Ensinar de maneira lúdica é fundamental para que a criança possa absorver a informação de maneira adequada. Passar o valor da responsabilidade e da importância dos hábitos de higiene, como lavar as mãos deve ser ensinado, mas, também, deve ser exemplo: os pais e os cuidadores são os maiores modelos que uma criança tem, logo os hábitos devem fazer parte da rotina de toda a família.

Para finalizar, gostaria de explicar as recomendações para uso correto das máscaras, tanto para as crianças, como para os adultos:

Devido sua escassez, as máscaras cirúrgicas e N95 devem ser reservadas, para uso dos profissionais de saúde;

Sua máscara de pano deve ter duas ou mais camadas de tecido;

A máscara deve cobrir corretamente toda a lateral do rosto, boca e nariz (apoiada na asa do nariz, abaixo dos olhos), mas permitir respirar sem restrição;

A máscara pode causar uma falsa sensação de segurança, pois quem a usa pode descuidar de outras medidas de prevenção como lavar as mãos, não tocar o rosto e na própria máscara e evitar aglomerações;

O uso prolongado eleva a umidade na região, por isso elas devem ser trocadas a cada duas horas; está circulando na internet uma informação que se você colocar um filtro de papel entre as camadas, isso prolonga o tempo de uso da máscara, porém a informação não procede: o filtro de papel também ficará molhado, elevando a umidade na região e facilitando não só a propagação do vírus, como de outras bactérias;

Após uso as máscaras devem ser lavadas com água e sabão ou deixadas de molho em água sanitária por 30 minutos;

Após retirar a máscara pelo elástico, sem tocar nela, você deve lavar suas mãos com água e sabão por, no mínimo, 20 segundos e/ou usar álcool gel;

Para mais informações sobre o uso correto das máscaras, você pode acessar o site do Ministério da Saúde e do Centro norte-americano de controle e prevenção de doenças (CDC).

Se puder fique em casa, se não puder, use a máscara!

Serviço

Dra. Carolina Calafiori de Campos – pediatra (CRM 146.649). Registro de Qualificação em Especialista – RQE 73944. Nas redes sociais, siga: @dra.carolcalafiori.

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.