Exposição, curta metragem, oficinas e livro marcam o projeto “Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé”

A equipe de fotógrafos internacionais da Bélgica e Paris durante a pesquisa de campo / Foto: Marinilda Boulay

Premiado pelo ProAC (Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo), através da sua Secretaria da Cultura e Economia Criativa, o projeto “Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé” é desenvolvido em Socorro por Marinilda e Bruno Boulay do ITC, Instituto Totem Cultural, com a participação do fotógrafo Cuca Jorge.

O projeto é bastante abrangente, envolveu  o lançamento na  terça-feira (13) de um curta-metragem, dirigido por Marinilda, com a montagem de Magda Moraes; assim como a abertura da exposição, que leva o nome do projeto no Museu Municipal de Socorro-SP e online no site: totemcultural.org.br/expo. Para a exposição foram convidados artistas de todo Brasil com pinturas, esculturas, fotografias e bordados. Para essa mostra foi realizada uma grande instalação coletiva por 13 bordadeiras dentro do programa “Univers IDADE” da UNICAMP conduzido por Vânia e Beto Furlan. Um livro-catálogo  será publicado compilando esse conjunto de obras.

No contexto do “Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé”, foi realizada uma pesquisa de campo quando foram encontradas 8 benzedeiras e 3 benzedores espalhados por vários bairros da zona rural e urbana da cidade. Essas mulheres e homens exercem uma atividade, que ainda resiste entre nosso povo em pleno século XXI, e mesmo dialoga com as novas tecnologias, encontrando nelas soluções para continuar benzendo, mesmo durante a pandemia por telefone ou WhatsApp! O benzimento é destinado a afastar doenças e males, aplicando sobre as pessoas gestos, ao mesmo tempo em que se diz uma prece.

Muitas vezes, os benzimentos são acompanhados por ervas, das quais essas pessoas são profundas conhecedoras.  O benzimento conta fundamentalmente com a fé, que deve estar inscrita nos corações de quem benze e de quem recebe o benzimento. Uma equipe de fotógrafos internacionais da Bélgica e Paris acompanhou o registro dessa pesquisa de campo.

Um extenso programa de oficinas culturais para grandes e pequenos denominadas “Você quer um chazinho?” e atividades de formação/ capacitação no formato live são propostas dentro do projeto. Essas atividades serão realizadas de maneira lúdica, a partir dos conhecimentos ancestrais das pessoas entrevistadas dentro do projeto, em torno da herbária: ervas e flores terapêuticas e seu uso em chás. Uma visita guiada da exposição e a descoberta de imagens do curta-metragem também estão no programa.

Essas atividades podem ser acompanhadas tanto na página do facebook de Marinilda B Boulay como também no seu canal do YouTube, que também leva seu nome. O projeto recebe ainda o apoio da nossa Prefeitura, do ComupC, ITC, e do Museu Municipal, a produção é da Totem Musicais.

Da esquerda para a direita: Dona Lucrécia Bertoletti Giomo, sendo entrevistada por Marinilda Boulay e fotografada por Cuca Jorge / Foto: Foto Bruno Boulay

 

Agenda das oficinas de contação de história gratuitas e das atividades de formação capacitação

6af 16/10 às 10h
6af 16/10 às 15h30
3af 20/10 às 14h
5af 22/10 às 15h30
3af 27/10 às 14h
5af 29/10 às 15h30
3af 03/11 às 10h30

Atividades de formação e capacitação  online no formato live:

3af 13/10 às 15h30 com a abertura da exposição e lançamento do curta-metragem
3af 20/10 às 15h30
3af 27/10 às 15h30
Sábado 14/11 às 15h30

Serviço

A exposição pode ser vista até 14 de novembro no Museu Municipal, de terça-feira a sábado, das 9h às 17h. Informações: 3895-8344.
Expo on line sem limite de data ou horário: totemcultural.org.br/expo

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.