Exposição de cerâmica mostra o olhar de diferentes artistas para essa arte milenar

A Exposição “De Mãos Dadas – As Muitas Vertentes da Cerâmica” é organizada pelas ceramistas Rosa Pereira e Luka Fagundes, com abertura no dia 26 de maio de 2017 (sexta-feira), às 20h e seguindo até o dia 17 de junho de 2017, de terça a sábado, das 9h às 17h, no Museu Municipal Dr. João Baptista Gomes Ferraz.

O evento vai marcar a comemoração ao Dia do Ceramista e, também, homenagear as famílias daqueles que sempre estiveram à frente das construções: os Oleiros.

A exposição é realizada em parceria entre a Secretaria Municipal de Cultura de Socorro, Conselho Municipal de Cultura – ComuC, EE Josephina Galvão de França Andreucci, Olaria Primos Córdoba, Cooperativa de Oleiros do Bairro Oratório, Otávio J. Bozola (Tico), cafeicultor e escritor Valdir Ferrari e ceramistas locais: Arakem Augusto, Fátima Faria, Hélcio Moura, Jairo Bosnic, Inês Baldini, Marinilda B. Boulay, Mel Martins, Néia Brancalion, Nilton Caruso, Ronaldo Cardoso, Rosângela Politano e Sonia Pascoal, que convidam todos para participar desse momento especial da cerâmica e para Socorro.

Fazem parte do acervo da exposição, as “casas” produzidas por 140 crianças da escola Josephina, em tijolos ainda molhados, que foram cedidos e depois queimados na Olaria Primos Córdoba, do Bairro Oratório, cujo apoio foi primordial para essa oficina de arte.

Dia do Ceramista: 28 de maio

No dia 28 de maio, o mundo homenageia o profissional que fabrica um dos materiais e uma arte que acompanha o ser humano desde a Pré-História: a cerâmica, que está presente no dia a dia de todos nós, fazendo parte de todos os momentos de nossa vida.

“Cerâmica é a arte que une os quatro elementos, numa interação natural: água, terra, fogo e ar. O apelo simbólico das cerâmicas é muito forte. As peças revelam, geralmente, uma mescla de traços compostos pelas culturas indígena (processo de fabricação), africana (motivos decorativos) e européia (bases planas e alças das peças). Quem pratica a arte cerâmica é conduzido por intermédio dos segredos da terra, a um conhecimento maior, aquele que só a alma proporciona, e que pode levar o homem à liberdade. A prática diária comprova todos esses ensinamentos”, destaca a ceramista Rosa Pereira, uma apaixonada por essa arte milenar.

“Sobre a pedra veio a água e, dela, a vida. Enquanto isso, conta o mestre, a rocha decomposta virou argila”, é o que diz Megumi Yuasa, paulistano, escultor e ceramista, autodidata, iniciando-se nas artes plásticas em 1960 e que pesquisa materiais e técnicas, expondo esculturas e objetos em cerâmica no Brasil e exterior, e que se tornou admirado por grande parte dos ceramistas, em várias partes do mundo.  Aos nossos ceramistas, parabéns por esse dia e muito sucesso na sua arte!

 

 

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.