Hoje: Aracaju

 

Um ótimo lugar para visitar é, sem dúvida, o nordeste brasileiro! E, nesta semana, a escolhida é a cidade de Aracaju, capital do Sergipe, sempre com o clima quente. Quem embarcou nessa aventura foi o casal Roselaine e Benedito Faria, que esteve por lá, em junho.

O município de Aracaju “Aju” ou a “Cidade dos Cajueiros e dos Papagaios” tem esse topônimo (nome geográfico), porque na língua tupi, significa “cajueiro das araras”. É a capital nordestina com menos desigualdade social e uma das cidades com os hábitos de vida mais saudáveis do país, tendo em sua população – pouco mais de seiscentos mil habitantes – , o menor índice de fumantes, segundo o Ministério da Saúde.

Fale, Roselaine!

A cidade é linda, a orla é encantadora, tudo muito limpo e organizado, com uma população diversificada, humilde e amiga. Aracaju é uma cidade privilegiada por uma luz vibrante e calor intenso.

Dentre diversos pontos turísticos que Aracaju oferece, estão o Museu da Gente Sergipana – um dos museus tecnológicos mais sofisticados do país; a Passarela do Caranguejo; Arcos da Orla do Atalaia, os mercados municipais Antonio Franco (fundado em 1929) e Thales Feraz (fundado em 1949), são os melhores de cultura popular e há uma grande variedade de doces e artesanato, entre muitos outros.

De modo especial recomendamos uma visita na Croa do Goré. Existe um serviço de embarcação que o leva até lá, onde um barco restaurante atraca e oferece toda a estrutura de um restaurante. O melhor do passeio se dá no fim da tarde, quando a maré começa a encher a pequena ilha, que fica visível somente algumas horas do dia, quando a maré está baixa. Leva o nome de um primo do caranguejo, só que menor, o Goré. Para chegar até lá, somente de embarcação, seja em catamarãs, barcos ou lanchas, ao gosto do turista. Na ilha, é possível apreciar esse fenômeno da natureza, sem deixar de experimentar, também, as delícias da culinária local. O trajeto é pela foz do rio Vaza Barris. Assim como quem visita Roma e não vê o Papa – não conheceu Roma, quem visitar Aracaju e não for até Croa do Goré – não pode dizer que conheceu Aracaju, é o que a população local ressalta.

A gastronomia sergipana também é conhecida por seus temperos fortes e pratos como o galeto – um frango delicioso, que experimentamos e recomendamos; tem caranguejo, guaiamu (caranguejo de grande porte), os frutos do mar: ostra, camarão e sururu. Em alguns restaurantes ainda podem ser encontradas comidas típicas, como a moqueca de siri na palha de Ouricuri, mais comum no sul do estado.  Acreditamos que o importante, numa viagem, é experimentar o que pouco conhecemos, mas que deixa uma vontade de voltar, só para sentir de novo o gostinho de comidas diferentes e deliciosas.

Vale a pena conhecer Aracaju!

 

 

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.