Hoje: Jaguariúna

 

Missão cumprida! Por dois meses publicamos, a cada edição, as belezas e atrações turísticas das cidades do Circuito das Águas Paulista. Encerramos o especial com Jaguariúna, município da região metropolitana de Campinas que faz parte, também, do Circuito Turístico de Tecnologia.
Antes de ser explorada pelos Bandeirantes no século XVII, a região era povoada por indígenas. No século XIX surgiram as primeiras plantações de cana-de-açúcar que posteriormente deram lugar aos cafezais.
Conhecida nacionalmente como “Capital do Cavalo” por possuir um grande número de haras e pertencer ao Circuito Nacional de Rodeios, Jaguariúna se destaca, também, por atrair milhares de turistas para o famoso passeio de trem Maria Fumaça. Conheça essa e outras atrações da cidade:

 
Naga Cable Park – único local na América Latina que possui um sistema de cinco torres para a prática de esportes aquáticos, dentre eles: Wakeboard, Wakeskate, Kneeboard e esqui aquático. As instalações também oferecem toda a infraestrutura de um complexo de eventos: vestiários, estacionamento interno, pronto atendimento, quiosque de alimentação e arquibancada para mais de duzentas pessoas.
Teatro Municipal Dona Zenaide – Prédio construído em 2008, abrigou, por anos, o cinema da cidade e, atualmente, é palco de diversas apresentações culturais e artísticas, seminários e palestras.
Centro Cultural Prof. Ulysses da Rocha Cavalcanti – Antiga estação da Companhia Mogiana, o prédio histórico foi restaurado a partir de 1991. No local é realizada aos finais de semana, a FEART – Feira de Arte e Artesanato. Quem visitar o centro poderá conferir a locomotiva Maria Fumaça em exposição, sendo uma das atrações preferidas para fotos.

 
Maria Fumaça – ‘Parada obrigatória’ para quem passar por Jaguariúna. O passeio é rico em cultura e história, as quais são contadas pelos guias que acompanham os turistas, que comentam sobre a sociedade da época, os “Barões do Café”, a rotina dos trabalhadores nos cafezais, além de contarem sobre a história do trem e do café. A bordo de um trem em uma autêntica ferrovia do século XIX, a Companhia Mogiana de Estradas de Ferro que foi inaugurada em 1872 sendo que o trecho Campinas/ “Jaguary”, na época, foi fundado em 3 de maio de 1875, com a presença do Imperador Dom Pedro II e trouxe grande desenvolvimento econômico para a cidade. Em 1977, começou o movimento de resgate da história das ferrovias brasileiras, com a fundação da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), dando início, também à restauração do trecho e de seus vagões, carro de passageiro, estações e linha Campinas/Jaguariúna.
Partindo de Campinas, atualmente o embarque e desembarque para o passeio turístico é feito pelo Centro Cultural “Professor Ulysses da Rocha Cavalcanti”.

 

 

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.