Manifestação reúne cerca de 600 pessoas, segundo GM

Pacífico e democrático. Esse foi o tom do protesto organizado em Socorro e que reuniu representantes de diversos setores e de todas as idades. Professores, jovens, empresários, mães com crianças, cada um levou sua insatisfação.

“Não vamos parar até mudarmos o Brasil”, dizia uma das faixas que abria o protesto. Saindo da Praça do Fórum, o grupo percorreu as ruas centrais, convidando as pessoas que estavam em casa a “vem pra rua” e aderir à passeata, que foi ficando cada vez maior ao longo do trajeto. Segundo José Orlando Mucciacito, comandante da Guarda Municipal, cerca de 600 pessoas participaram do protesto, acompanhadas por demais guardas municipais, policiais militares e o promotor de Justiça de Socorro.

Segundo o sargendo da Polícia Militar, Jesuel, representantes do movimento foram pessoalmente falar com ele para passar as informações do ato. “Este ato foi muito importante e espero que se repita, caso haja outro manifesto”, disse ele.

No farol da Rua 13 de Maio, os manifestantes sentaram-se no chão, fechando o cruzamento. Mais à frente, o grupo parou novamente para, ao som puxado por Carlinhos Garé ao saxofone, cantar o Hino Nacional, num dos pontos mais emocionantes da passeata.

Aderindo ao movimento nacional, também foram registradas manifestações nas cidades de Serra Negra, Lindóia e Itapira (dia 20), Jaguariúna (dia 21) e Águas de Lindóia (dia 23), além de outros municípios da região.

Nova manifestação

Havia sido marcada uma segunda manifestação para hoje, sexta-feira, porém, em uma reunião entre os organizadores, a ação foi cancelada e ficou decidido que será feito um documento com as principais reinvidicações da população e o mesmo será enviado para a Câmara.

Como começou

A ideia para o “Manifesto Pacífico em Socorro” partiu de páginas do facebook, em apoio às manifestações de âmbito nacional. O estopim das manifestações foi o aumento de R$ 0,20 nas passagens de ônibus, na capital, quando a primeira passeata foi liderada pelo Grupo Passe Livre. Porém, a partir de então, e mesmo os governos cancelarem ou recuarem no aumento dado, em diversos estados brasileiros, o foco mudou para vários temas de interesse público e os manifestantes contaram com a adesão de milhões de pessoas, que saíram às ruas, na já chamada maior revolta popular depois da Diretas Já, que só em São Paulo levou 1 milhão de pessoas ao Vale do Anhangabaú. Por outro lado, durante as manifestações atuais, também foram registrados atos de vandalismo e danos ao patrimônio público e particular, por parte de minorias.

Frases dos protestos de Socorro

Dando voz aos anônimos, os cartazes são o símbolo da luta contra o governo e ganharam destaque na mídia nacional. Cada qual apresenta seu anseio. Críticos, irônicos, criativos, inteligentes ou revoltosos, eles revelam uma grande quantidade de protestos.

Segue, abaixo, parte das frases dos cartazes que conseguimos identificar na passeata de Socorro:

“Vem pra rua”;
“Queremos hospital público mais padrão qualidade Rodeio de Socorro”;
“Verás que o filho teu não foge à luta”;
“4h20 – legalize já maconha”;
“Chorão, seu povo todo está evoluindo também”;
“Eu kria iscrever 1 cartais, mai num sei iscrevê, NUM TENHO IDUCASSÃO”;
“Dilma, Lula, Renan, Genuíno, Zé Dirceu, mensaleiros. Cadeia neles!”;
“Aeroporto tem UTI não”;
“Chega de enganação fora corrupção”;
“Nepotismo não”;
“O governo brasileiro cometeu a maior injustiça com o aposentado, desvinculado o salário; mínimo, tirando o direito adquirido. Queremos justiça”;
“Na mudança do presente a gente molda a futuro”;
“O que vale mais: podre cidadão ou político ladrão?”;
“Veta Dilma o ato médico”;
“Blá, blá, blá, blá, blá, blá…”;
“A revolta começa quando você vê que tudo é uma mentira”;
“Se o governo fosse bom, isso aqui tava vazio”;
“A jovem de 1968 apoia os jovens de 2013”;
“Onde está o ônibus adaptado da APAE?”;
“O que faremos com os alunos da APAE maiores de 30 anos?”;
“Necessitamos da correção da subvenção para manter a APAE de Socorro”;
“PT – Partido dos Trambiqueiros”;
“Quero escolas e hospitais padrão FIFA”;
“Coleta de lixo reciclado, urgente!”;
“Governo, envia os 0,20 no SUS”;
“Não somos escravos do sistema”;
“Socorro mostre sua cara”;
“Desculpe o transtorno, estamos mudando o país”;
“A nossa fala vem da alma”;
“Feliciano, doente é a sua ignorância, que sofre de elefantíase”;
“Feliciano, não esquecemos você; estamos arrumando uma mer* por vez”;
“O povo merece ser respeitado e ser ouvido: cumprimento da lei 55/99 do MS – TDF – Tratamento Fora do Município”;
“É tanta coisa que não cabe aqui”;
“Dias de luta, dias de glória”;
“Não à PEC 37”;
“Mais rock menos funk”;
“Povo unido protesto sem partido”;
“Ronaldo não se faz copa com hospital e também não se faz filho com travesti”;
“A consciência do povo daqui é o medo dos homens de lá”;
“Abaixa imposto e inflação. Cadê saúde e educação”;
“Paz sem voz não é paz, é medo”;
“Sem saúde não há vida”;
“Sonho que se sonha junto é realidade”;
“Chega Brasil. Um professor vale mais que o Neymar”;
“Quero tchu, quero tchá, mais saúde e educação já”;
“Brasil nas Olimpíadas: campeão de saltos ornamentais”;
“A saúde do município pede socorro”;
“Reforma política já”;
“Cansamos de palhaçada, queremos mudança e justiça”;
“Se o presente é de luta, o futuro nos pertence” – Che Guevara;
“Só é digno de respeito quem luta pelos seus direitos”;
“Menos imposto, menos corrupção. Mais saúde, mais educação”;
“No Brasil, quem tem ética parece anormal”;
“Que país é esse?”;
“Bem-vindo a Copa da Manifestação”;
“Cura Gaye é o car*, Feliciano, sai do armário”;
“Judiciário, Legislatico e Executivo. Seus patrões acordaram, trabalhem direito ou então: rua!”;
“…Eu queria só falar pra presidente ajudar toda essa gente, só que faz sofrer… Abaixo a corrupção”

Compartilhar/Favoritos

1 comentário

  1. Vagner disse:

    Não foi informado que o documento a ser gerado além de ser encaminhado para a câmara também será encaminhado para o prefeito – prefeitura, ministério público além dos conselhos municipais.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.