Pediatra Carol Campos explica sobre os cuidados com as crianças no inverno

Resfriado, gripe, rinite, alergias… Todo esse “combo” chega junto com o inverno, que começa amanhã, dia 21 de junho. Nossos pequenos também sofrem com essa mudança de temperatura e principalmente os bebês, por não possuírem o sistema imunológico bem formado. Entrevistamos a pediatra Carolina Campos para sanar algumas dúvidas em relação ao inverno e como manter o bem-estar da criançada nesses dias de baixas temperaturas.

Quais são as principais doenças do inverno que acometem as crianças?
As principais doenças do inverno são as doenças respiratórias transmissíveis, como resfriados comuns e gripes. Esse período favorece uma maior circulação de vírus e bactérias, pois a temperatura fica mais baixa, o ar mais seco e as pessoas tendem a permanecer em ambientes fechados, o que facilita a propagação desses agentes; por isso também há um aumento de doenças como Sinusite, Amigdalite, Otite, Pneumonia e até mesmo Meningite, principalmente a do tipo viral. Não podemos deixar de citar a Bronquiolite, que acomete, em especial, bebês menores de um ano. Essa doença tem como principal agente etiológico o Vírus Sincicial Respiratório, que pode provocar desde sintomas leves como tosse e coriza, até mesmo quadros de insuficiência respiratória. O clima também favorece o agravamento de doenças respiratórias crônicas como a rinite e asma.

Como fica a imunidade? E em relação aos bebês?
No inverno é natural que a imunidade caia. Um dos fatores é a diminuição da ingestão de água; com essa falta de água, o muco das vias nasais fica menos fluido, facilitando a entrada de vírus e bactérias, causadores de doenças. Outro fator que interfere na imunidade é a menor ingestão de frutas, verduras e legumes que são fontes de vitaminas, as quais são muito importantes na formação do sistema imunológico. Em relação aos bebês, precisamos entender que eles ainda estão formando o seu sistema imunológico, e adquirem anticorpos por meio do leite materno e pelas vacinas. Por isso, é tão importante evitar lugares aglomerados e fechados: nesses locais há maior circulação de vírus e bactérias e os bebês ainda não estão prontos para combater esses agentes, pelo sistema imunológico ainda imaturo.

Para os pequenos com alergias, como o frio interfere no bem-estar?
Aqui é importante entender que doenças alérgicas como Rinite Alérgica, Asma e Dermatite Atópica são doenças crônicas e que existem situações como frio, pó, bolor, poluição, pelo de animais que podem provocar uma maior reação do sistema imunológico, provocando uma maior Inflamação da membrana mucosa do nariz ou dos pulmões ou da pele. Por isso, em muitos casos há necessidade de um tratamento profilático nesse período de inverno. Ressaltando mais uma vez que, com o tempo frio e seco, mais partículas de poeira, poluição e agentes infecciosos ficam suspensos no ar, por isso mantenha sempre os ambientes da sua casa limpos e arejados.

Você poderia dar dicas de como proteger os pequenos nesse período de frio?
– Em primeiro lugar evite lugares fechados, sem circulação de ar e com aglomerado de pessoas, principalmente com bebês pequenos! Lembre-se que nesse período as partículas de vírus e bactérias ficam em suspensão no ar, os lugares permanecem mais fechados e isso favorece a contaminação ambiental.
– Estimule a ingestão de água e alimentos saudáveis para manter o sistema imunológico forte.
– Lavar o nariz com soro fisiológico é essencial! Além de eliminar as secreções, ele hidrata a mucosa nasal. Você também pode manter um umidificador em alguns períodos do dia, devido ao clima mais seco.
– Mantenha seu filho longe de pó, mofo e fumaças e deixe sempre os ambientes da casa arejados e recebendo luz solar, o que colabora na eliminação dos alérgenos. Evite passar a vassoura na casa, prefira sempre um pano úmido.
– Estimule o hábito da higienização das mãos! Com água e sabão e também álcool gel, principalmente antes de pegar nas crianças. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, isso não é frescura nenhuma, isso é uma das formas mais eficientes de se prevenir a contaminação por vírus e bactérias.
– Por último e uma dos mais importantes: vacine seu filho! Mantenha a caderneta da vacinação atualizada e verifique se esse ano ele tomou a vacina da gripe! Essa vacina deve ser tomada todo ano pois o vírus Influenza muda a cada ano.

Serviço – Drª Carolina Calafiori de Campos (CRM 146.649 – Registro de Qualificação em Especialista – RQE:  73944) é Pediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria e Intensivista Pediátrica no Hospital da Puc Campinas e na Clínica Congenitus.
Participa do quadro “ Papo de Criança “ no Programa Saúde e Você, aos domingos , meio dia e é colunista do site Raquel Baracat.
-Instagram : @dra.carolcalafiori
-Facebook : Dra Carolina Calafiori de Campos

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.