Peregrinação 2017 – Hoje: Lisieux

Nesta semana, para falar de mais um local sagrado Mariano, Sonia Colli, que participou da Peregrinação 2017, organizada pelo padre Vicente Rosa Junior, vai nos contar o que sentiu ao visitar a cidade de Lisieux, onde Santa Terezinha viveu e morreu, por tuberculose, em 1897, ainda muito jovem, com 24 anos de idade.

Fale, Sonia!

Continuando os relatos da peregrinação, o quarto dia foi dedicado a Lisieux, uma cidade da baixa Normandia, a 193 km de Paris, onde viveu e está sepultada Santa Teresinha do Menino Jesus.

Inicialmente, fomos conhecer a Basílica, a maior igreja construída na França no século XX, entre 1929 e 1937, logo após a canonização da Santa, em 1925. É uma construção clara, com seus vitrais muito coloridos e pinturas que dão a mensagem essencial de Santa Teresinha. Há várias capelas dentro da basílica, inclusive uma dedicada ao Brasil, testemunho da fé do povo brasileiro na Santa e, também, por seu apoio na construção do prédio. Os brasileiros são o maior número, em grupo, a visitá-la.  Passando pela cripta de mármore e mosaicos, chegamos à Capela do Santíssimo, um lugar muito simples, de recolhimento e oração, onde tivemos a nossa missa celebrada pelo padre Vicente. Em frente à basílica, no subsolo, fica o Centro de Acolhimento Pastoral Internacional (CAPI), que abriga livraria, sala de exposições e conferências.

Em seguida, visitamos o Carmelo, um mosteiro fundado em 1838 e onde Teresinha entrou, em 1888. Foi um momento de emoção conhecer a capela onde está sepultada a Santa, representada numa urna de vidro em seu leito de morte e vestida com o hábito de carmelita. Sobre a urna, uma imagem da Virgem do Sorriso que, em 1883, devolveu a saúde a Teresinha, com seu encantador sorriso. Ao lado, uma placa indica que os restos mortais estão numa outra urna, sob a estátua. Em frente ao mosteiro há uma praça florida com a imagem da Santa.

Les Buissonnets é o nome da casa onde Teresinha passou 11 anos de sua vida, até a entrada no Carmelo e onde são conservados seus pertences desde criança, como brinquedos, roupas, textos, livros, imagens e até uma porção de seus cabelos. Circundando a casa há um bem cuidado jardim com muitas flores, especialmente rosas.

Outro ponto de atração é a Catedral de Saint Pierre, de estilo gótico normando, do século XII, frequentada por Teresa até ir para o convento e onde fez sua primeira comunhão.

Embora seja um destino de turismo eminentemente religioso, Lisieux é uma cidade encantadora, florida e com muitas outras atividades como visitar, como castelos, museus e também percorrer a rota dos queijos.

Participe! Compartilhe conosco sua experiência, entrando em contato pelo e-mail contato@jornalomunicipio.com.br

 

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.