Polícia Militar volta a alertar: motos de leilão não podem circular no trânsito

Na tarde de quarta-feira, a Polícia Militar de Socorro atendeu a mais um caso de receptação, envolvendo veículos vendidos como se fossem de leilão. A ocorrência aconteceu durante uma operação de fiscalização na Estrada Municipal do Bairro Serrote, onde a equipe se deparou com uma motocicleta sem as placas de identificação.

A proprietária da residência onde o veículo estava estacionado disse que a moto era de seu filho. Ao consultar a numeração do chassi, o sistema verificou que se tratava de um veículo com placas de Bueno Brandão e que havia sido furtado em Senador Amaral, no ano de 2016. Diante dos fatos, foi dada a voz de prisão em flagrante ao indivíduo apontado como dono da moto que foi conduzido até a Delegacia.

“O acusado alegou que se tratava de uma moto adquirida como veículo de leilão e que já virou costume este tipo de comércio aqui na cidade. No entanto, isso não pode acontecer! Não podemos fechar os olhos para este tipo de situação. Pelo contrário, temos que combater, pois, além de ser um crime, esse ‘costume’ deixa de fomentar o comércio local e, mais importante, legal”, enfatiza o comandante da Polícia Militar de Socorro, subtenente Soares.

Ele explica que os veículos leiloados não podem ser adquiridos por pessoa física, já que não podem voltar a circular pelo trânsito. “Os carros e motos de leilão destinados à sucata só podem ser adquiridos por empresas; e a única licença que têm é para sair do depósito e serem desmontados”, diz Soares.

O comandante volta a alertar que o barato pode sair muito caro. “É óbvio que os preços oferecidos por estes veículos são tentadores, porém, ao fechar o negócio a pessoa pode responder criminalmente por receptação ou adulteração de sinais identificadores, já que a numeração do chassi é raspada e as placas não pertencem ao veículo indicado na documentação. Fica o alerta! Vamos aumentar a fiscalização e vamos autuar!”, destaca o comandante.

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.