Socorrense já conta com mais de 40 mil seguidores em sua conta no Instagram

Ariano. Apaixonado por moda masculina e música eletrônica. Advogado. Jornalista de moda e content digital nas horas vagas.

Foi assim que o socorrense Diogo Rufino Machado começou a nossa entrevista. Com mais de 40 mil seguidores em seu Instagram ele é considerado um Digital Influencer com as mais diversas parceiras.

Além de sua rotina, Diogo também recheia seu perfil com dicas juristas, dicas de moda e beleza e promoções para os amantes de música eletrônica. E tudo começou com a paixão por moda masculina, assunto no qual o socorrense já é especialista. Em entrevista ao Jornal O Município, ele conta como tudo aconteceu.

Conte um pouco sobre como seu trabalho começou.
Na realidade eu era um amante de moda, especificamente moda masculina. Tudo começou ajudando uma amiga ex-estilista, Aline Fritche, na criação de coleções, nas vendas e nos desfiles. Depois as coisas foram pintando, teve a seleção do blog Trend Coffee (que hoje já não existe mais), para qual fui selecionado em 2014.
Com isso, outras pessoas e blogs foram me procurando para escrever. Escrevi no Pirata Style (que só existe no insta hoje), escrevi para Alexandre Taleb e para a Revista Caras e fui sócio do Homens com Estilo (que também só existe atualmente no insta).
Em 2017, eu migrei para o Moda para Homens, blog em que sou responsável por mais de 40% das pautas postadas. Nesta época, eu já tinha atingido todos os níveis de crescimento e não tinha mais o que atingir. Busquei esse blog por ser o maior de moda masculina do Brasil. Entrei em contato com o Guilherme Cury e a parceria não tem data par acabar. Somos apenas nós dois escrevendo matérias e criando conteúdos para o site.

E no Instagram? Hoje já são mais de 40 mil seguidores. Como aconteceu?
A minha intenção nunca foi ser um digital influencer, mas sim um jornalista de moda para escrever, como hobby, sobre moda masculina.
Na minha opinião, o meu insta foi crescendo como consequência de vários fatores: primeiro, é que moro em uma cidade pequena, onde todos se conhecem. Porém, por mais pequena que a cidade seja, já não é tão pequena assim e boa parte dos meus seguidores são de Help.
O segundo fator é que sou promoter de festas de música eletrônica na região há um bom tempo. Isso me fez conhecer muitas pessoas e fazer networking que se traduziu em seguidores.
E, por último, vem a questão dos blogs, eventos, assessorias de imprensa e tudo relacionado à moda que vim conquistando no decorrer desses anos que escrevo. Duas vezes por semana saem matérias assinadas por mim e a cada matéria que soltamos eu ganho alguns seguidores.
Minha primeira marca parceira foi O Boticário e, depois que você faz a primeira parceria, começam a surgir muitas mais e daí as coisas acontecem naturalmente. Óbvio que eu tenho a impulsão do blog e, principalmente, por ser o Moda para Homens, a impulsão é maior.

Você tem uma carreira de advogado. Como consegue conciliar?
Cada vez tem sido mais difícil conciliar. De segunda à sexta, das 9h às 17h, eu estou no escritório e me dedico à advocacia. Todo o tempo que tenho livre eu uso para escrever no blog, estudar sobre outros assuntos e cuidar do meu Instagram.
Justamente por causa do escritório, eu deixo de ir a muitos eventos. Vou um dia apenas de SPFW, Casa de Criadores e dou preferência a eventos que são aos finais de semana porque fica difícil estar se deslocando a São Paulo (onde tudo acontece).
Ao contrário do que muitos pensam, eu abdico de participar de muitos eventos por serem durante a semana e justamente no mesmo horário em que trabalho.

Quais são as redes sociais que você trabalha? É você mesmo que gerencia todas elas?
Eu uso várias redes sociais, mas para trabalho mesmo só o insta. Sempre fui eu que gerenciei. Nesse ano, eu contratei uma agência, que, por sinal, só me trouxe problemas e não atingiu os objetivos esperados. Pretendo contratar outra, mas no momento eu cuido do meu insta sozinho.

Já conta com parceiros para recomendação de determinados produtos? Como funciona?
Já sim. Entre elas: Boticário, Melissa, Chilli Beans … Cada parceria é uma parceria. Na maioria das vezes as assessorias de imprensa das marcas nos procuram porque o meu perfil se encaixa com a marca e a partir dai você passa a fazer parte do mailing dessas assessorias que disparam todas as novidades de cada marca a você.
Há parcerias pagas, em permuta e parte paga ou em permuta. Tudo vai da negociação.

Você se inspira em alguém para ser um influenciador?
Vários. Kadu Dantas, Caio Braz, Gabriel Gontijo, Gui Cury, Deco Tajara e Coloral December, que são os maiores nomes da moda masculina nacional na atualidade.

Qual é a maior recompensa neste trabalho? Como você lida com o fato de estar influenciando tantas pessoas?
Na realidade, as recompensas para mim são várias. Faço o que gosto. Recebo elogios de pessoas que nem conheço. Quem curte o meu trabalho curte, compartilha e me segue. Sem falar nos famosos recebidos, pois tem coisas que eu sei que vou ganhar, outras não. São surpresas! E é muito bacana saber que tem outras pessoas olhando você e que acham que o seu perfil rende para a marca deles.
O pior que essas “tantas pessoas” que você perguntou eu não consigo mensurar. Conseguimos ver números nos dados do meu insta ou em cada matéria postada pelo World Press, mas tirando os amigos ou quem chega até nós, não temos a noção do quanto estamos influenciando.
Só sabemos mesmo quando temos um feedback de cada marca ou parceiro que informa: “vendi, “ganhei seguidores” ou “me procuraram pela sua postagem”, então eu ajo naturalmente, faço o meu melhor e procuro ser sincero. Não são todas as marcas que vão aparecer no meu feed e se eu não gostar eu vou falar também.

Segue lá!
Quem quiser acompanhar a rotina do socorrense, basta acessar seu Instagram @dioguets. No Facebook, seu perfil está como Diogo Rufino Machado.

 

 

 

Compartilhar/Favoritos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Você deve ser de logged em para postar um comentário.