A reforma do Salão Paroquial foi feita em 1984

Leitura obrigatória

90 ANOS

Nosso Salão Paroquial encontra-se em estado lastimável, precisando de uma ampla reforma, como em 1984 foi realizada. Não sei se nestes 30 anos alguma outra reforma foi feita, mas, na edição nº 3035, de 8 de setembro de 1984, O Município destaca o término das obras nesse importante patrimônio da Igreja Católica, mas também um patrimônio de todos nós.

Salão Paroquial

Encontra-se concluída a ampla reforma pela qual passou o Salão Paroquial “Monsenhor José do Patrocínio Gonçalves”, iniciada em julho do ano passado.

O imóvel com aproximadamente 1.000m² de área construída pertence a Paróquia de Socorro. Desativado há mais de 10 anos, encontrava-se em fase de deteriorização, apresentando enormes rachaduras, telhado, forro, pisos, instalações elétricas e hidráulicas necessitando de recuperação cujo estado foi se agravando pelos efeitos das últimas enchentes.

Com recursos provenientes da Alemanha, graças a ação decidida pelo Padre Líbero Zappone, Vigário da Paróquia, que entregou a obra a uma comissão de pessoas da cidade, presidida pelo sr. Jorge Fruchi.

Com custo aproximado de 20 milhões de cruzeiros foram construídas mais de 3 salas para aulas ou reuniões, cosinha, refeitório, capela, secretaria, apartamento para o zelador, sanitários, etc., além da substituição do antigo piso de taco de madeira por cerâmica.

Ultimamente foram efetuados naquele local, 3 “Fanueis”, quando por vários dias lá se abrigaram comodamente mais de 200 participantes.

Os serviços de pintura e iluminação acabam de ser concluídos, procedendo-se após a instalação de móveis e cortinas.

Em sua reinauguração deverão estar presentes o seu idealizador, que dedicou grande parte de sua vida para ereção desse bem público, Monsenhor José do Patrocínio Gonçalves, hoje, residindo em São Paulo, e o povo da cidade, que durante vários anos, participou financeiramente, das mais variadas formas e de sucessivas campanhas, para que Socorro tivesse o seu Salão Paroquial.

E finalmente dizer, agora a cidade tem um Salão Paroquial a altura de suas necessidades.

Louvores ao Padre Líbero que sensível a dificuldade encontrada foi buscar lá fora a solução para este problema da comunidade.

E, na edição nº3054, de 8 de dezembro de 1984, a reportagem sobre a inauguração do Salão Paroquial é mostrada com grande destaque.

Salão Paroquial

Com as presenças ilustres de Don AntonioMisiara, virtuoso Bispo da Diocese de Bragança Paulista e do Monsenhor José do Patrocínio Gonçalves, que por longas décadas dirigiu a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, onde realizou trabalho pastoral dos mais importantes, e dela se afastou somente por motivo de aposentadoria de suas obrigações sacerdotais, foi reinaugurado o Salão Paroquial na noite de 20 de novembro p.p. O ato foi marcado pelo solene ofício de uma Santa Missa, concelebrada por todos os sacerdotes presentes e assistida por grande número de fiéis, que lotou as dependências do amplo edifício.

D. Misiara, Monsenhor José do Patrocínio cujo nome foi tomado para denominar o Salão Paroquial numa merecida homenagem ao seu idealizador e o Padre Líbero Zappone – o gigante da conclusão e reforma da importante obra ora reinaugurada – foram ovacionados pelos presentes, numa inequívoca demonstração de carinho e agradecimento.

Na ocasião usaram da palavra o Dr. Antonio Hermínio Simões, D. AntonioMisiara, Padre Líbero e Monsenhor José do Patrocínio Gonçalves, que discorreram sobre a obra.

Felizmente aquele imenso prédio da Paróquia, localizado à margem do Rio do Peixe, cuja construção inicial se arrastou por anos a fio, com a população se sacrificando e colaborando com tijolo, telha por telha, saco de cimento e até com dias de mão de obra gratuita através de inúmeras e sucessivas campanhas, e “engolindo” ano após ano os saldos positivos das Festas de Agosto e de outras festividades, além de inúmeras contribuições de filhos da terra, levados a outras plagas por contingências da vida, está agora entregue às finalidades a que foi erigido.

Hoje ele é uma extensão da Igreja a que todos pertencemos. Alí quase diariamente, se realizam importantes encontros, reuniões e serviços de cunho religioso, social e pastoral, ampliando os conhecimentos do seu imenso rebanho.

Por obra ou graça de Deus ou das enchentes que castigaram a cidade há pouco mais de um ano, esse prédio construído com o sacrifício da comunidade católica então fortemente danificado, deixou de ser depósito de móveis, estação de rádio, sala para velórios ou festividades as mais diversificadas, contra as quais nada temos a censurar a não ser a utilização indevida do imóvel construído com outras finalidades.

A nós todos que colaboramos para a sua realização, cabe-nos o direito de pensar e falar assim pois contribuímos para um fim que vimos desvirtuado de modo total.

Obrigado, Padre Líbero!

Socorro lhe será eternamente grata por esse serviço prestado a Deus, a Socorro e à comunidade católica local.

A imensa reforma ali realizada sem recorrer a um centavo da cidade, apenas e tão somente com recursos conseguidos da longínqua Alemanha, conseguidos graças ao seu trabalho de verdadeiro Servo do Senhor, tem como maior mérito a restituição do Salão Paroquial de Socorro às nobres finalidades e que foi construído, acrescido da postura, das características e da imponência necessárias a uma verdadeira Casa de Deus

Artigo anteriorJazz Bello Sexo
Próximo artigoInvasão ou aluguel?
- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias