Campanha mobiliza população e profissionais para buscar recursos e ajudar adolescente  

Leitura obrigatória

igor-gabriel-1 igor-gabriel-2Em outubro deste ano, um acidente de moto interrompeu os sonhos do jovem Igor Gabriel Cardoso de Matos, de 14 anos. Após 36 dias no hospital, em Bragança Paulista, 24 deles na UTI, ele retornou para Socorro, no dia 21 de novembro.

“No hospital, ele tinha toda a assistência necessária, porém, aqui em Socorro, não temos estrutura alguma para bancar o que ele necessita. Ele já perdeu muito peso, e só se alimenta por meio de uma sonda, com uma batida de leite em pó, cujo valor da lata é R$ 70,00, e água; e o leite não tem na farmácia municipal. Além disso, ele precisa de uma cama hospitalar e cadeira de rodas, pois o fato de ficar acamado acaba acarretando-lhe feridas pelo corpo. A minha casa não tem estrutura para receber todos estes equipamentos, estamos procurando outra, mas está difícil; estamos hospedados na sala da casa da minha filha, mas não podemos ficar muito tempo por lá, ela tem a vida dela, a família dela, e querendo ou não, acaba atrapalhando. Meu marido trabalha, ganhando R$ 50 por dia, e eu não posso sair de perto do Gabriel, portanto, qualquer ajuda que recebermos, vai ser muito bem-vinda”, afirma a mãe, Luana Meirele Ferreira Cardozo.

A tia do garoto iniciou uma mobilização pela internet, em um site, por meio do qual, eles recebem as doações, durante o período de um mês (https://www.kickante.com.br/campanhas/forcabieljuntosnos-podemos-e-vamos-conseguir). Até ontem, o valor arrecadado era de R$ 1.105,00. “O dinheiro é importante, sim, mas, muito mais que isso… Se alguém puder ajudar doando uma lata de leite, cesta básica ou produtos de limpeza, com certeza fará a diferença”, destaca a mãe.

A campanha vem sendo divulgada constantemente pelas redes sociais, e os resultados já estão aparecendo. “Já conseguimos uma nutricionista e uma fisioterapeuta, que o atenderá semanalmente. Porém, como o tratamento é longo e tem que ser constante, principalmente de fisioterapia, quem tiver interesse em, também, doar o trabalho, que entre em contato. Ainda são necessários outros profissionais para este tratamento, como psicólogo, fonoaudiólogo, otorrinolaringologista e dentista. Algumas farmácias também concederam desconto na lata do leite, bem como das fraldas e várias pessoas se uniram para comprar algumas unidades. A família também vem recebendo diversas doações de cesta básica e até mesmo dinheiro, para auxiliar nos gastos. Isso se chama solidariedade, quando somos tocados pela dificuldade alheia e damos um pouco de nós, para amenizar a dor. Que consigamos estender esta campanha e ajudar ainda mais”, disse uma das pessoas que encabeça a campanha.

E tanta divulgação já fez com que um evento fosse criado, para arrecadar dinheiro e alimentos para Gabriel. O grupo Rolimanos mobilizou a Descida solidária, que será neste domingo, dia 4 de dezembro, a partir das 9 horas, no Centro de Exposição João Orlandi Pagliusi. Os organizadores pedem para quem for, colaborar com R$ 5,00 e um quilo de alimento. “Para quem não tiver um carrinho de rolimã, nossa equipe estará toda lá para emprestar um carrinho. Junte-se a nós neste luta, fazendo o bem, sem olhar a quem”, disseram eles.

Foi marcado, também, um bingo, que será realizado no dia 14 de dezembro, no salão de cima da Associação Atlética Socorrense, às 19 horas. Os organizadores pedem a quem puder, que colabore, doando uma prenda.

Outras doações podem ser entregues à Rua Resedás, 292 – Bela Vista, ou por depósito na Caixa Econômica Federal, agência 0342, conta poupança 01300032106-2, CPF 366.850.928-07. O telefone para contato é (19) 97115-3417.

 “Minha campanha aqui é um projeto de vida, para poder ajudar a custear o tratamento deste pequeno anjo. Ele sofreu um acidente de moto e teve sua vida interrompida. No primeiro momento, os médicos nos diziam que ele ficaria em estado vegetativo, mas como Deus tudo pode, hoje, na nossa vida, existe um milagre e, em nome desse milagre, hoje peço qualquer doação. O importante é fazer, porque de R$ 1,00 em R$1,00, conseguiremos ajudar este pequeno que, hoje, precisa de recursos financeiros. Sua mãe parou de trabalhar para cuidar dele; atualmente, ele usa dois pacotes de fraldas por dia, se alimenta apenas por meio de uma sonda; toma várias medicações diariamente, o leite que toma custa R$ 70,00 a lata e é o único alimento que recebe. Além disso, ele precisa de uma cama hospitalar e equipamentos especiais, para tentarmos melhorar um pouco sua qualidade de vida, pois, por enquanto, ele não pode voar; está em cima de uma cama, precisando de tratamento neurológico, tratamento com fonoaudióloga, tratamento com fisioterapeuta, enfim, ele precisa de recursos para recomeçar tudo, novamente: andar, falar, se movimentar, pois acreditamos e estamos batalhando todos os dias com pessoas capacitadas para fazê-lo voltar a viver. Tudo isso tem custo, e precisamos de recursos para dar-lhe condições melhores de vida”, diz um dos textos publicados.

Artigo anteriorEdição de 02/12/2016
Próximo artigoAgosto de 1969
- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias