Censo de 2000, acidente grave no Rio do Peixe e entrega de título de Cidadão Socorrense

Leitura obrigatória

A edição de 10 de novembro de 2000, nº 4137, contava com a matéria sobre o crescimento populacional da cidade em nove anos. Em 1991, a população era de 30.763 e em 2000, foi para 32.585 socorrenses, um aumento de 6%. A zona urbana abrigava 64,12% da população, enquanto os moradores da zona rural somavam 35,88%. Outro dado é que naquela época, havia mais homens, sendo 16.313 e as mulheres eram em 16.272.

Também publicamos um ‘puxão de orelha’ para alguns moradores, que se recusavam a dar informações e até mesmo mentiam nas entrevistas dos recenseadores.

População socorrense cresceu 6% em 9 anos

(…) A maior dificuldade encontrada pelos recenseadores foi junto à classe mais rica da população que, estranhamente, foi a que mais se negou a dar informações. Houve casos em que os porteiros dos prédios estavam avisados para não deixar ninguém subir ao apartamento. Muitos davam informações incorretas, e algumas pessoas, inclusive, davam dados a mais, do tipo: ganho mensal de R$ 2.000,00, estando desempregado.

Diferente da zona urbana, o pessoal da zona rural foi super receptivo, recebendo muito bem os recenseadores a quem, inclusive, davam presentes, com informações corretas de sua realidade. (…)

O professor Dimas Silveira Costa recebeu o título de Cidadão Socorrense naquele ano, sendo prestigiado em uma cerimônia no salão nobre da Câmara Municipal e logo depois, com um jantar realizado no Clube XV de Agosto. Dimas é conhecido em sua carreira como professor e diretor de várias escolas, além de ex-vereador e praticante de esportes – futebol e natação. Foi colunista do jornal O Município há mais de vinte anos.

Na página 8, a notícia de uma colisão entre dois carros, que vitimou sete pessoas. Uma das vítimas precisou ser socorrida por uma caminhonete, levada na carroceria, por falhas mecânicas na ambulância da Guarda Municipal.

- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias