Divisão de Trânsito esclarece alterações

Leitura obrigatória

Diante de reclamações a respeito das alterações realizadas pela Divisão de Trânsito da Prefeitura, principalmente no desligamento do semáforo próximo ao Museu, os responsáveis ressaltaram, durante a semana, as explicações que nortearam as mudanças.

César Augusto de Oliveira, chefe da Divisão de Trânsito, afirmou que a alteração foi baseada em estudos técnicos, tendo em vista que a região estava provocando congestionamento ao longo da Rua XV de Novembro, principalmente nos acessos, de entrada e saída, para a Av. XV de Agosto. Também foi considerado o fato de, recentemente, a Rua Antonio Leopoldino ter sido transformada em mão única, diminuindo o fluxo de veículos que acessam o cruzamento.

Além disso, destaca-se que o semáforo que será transferido para o cruzamento da Av. Bernardino de Campos, próximo ao Posto de Saúde central, trata-se de um sistema conhecido como 4 tempos/fases, ideal para o local que será instalado, diferentemente do cruzamento do Museu que, devido ao baixo fluxo de veículos que descem do bairro São Bento, não necessitaria de tal sistema.

Outra preocupação dos responsáveis foi em relação à velocidade a qual os veículos vinham imprimindo no trecho da XV de Novembro com o intuito de cruzar o semáforo antes que o mesmo fechasse, já que o aparelho possui contador digital, o que facilitava a visualização dos motoristas que dirigiam suas atenções ao contador e não ao trânsito como um todo.

Segundo César, é prioridade da Divisão de Trânsito zelar pela segurança de pedestres e motoristas e, para isso, algumas medidas, em caráter experimental, já foram tomadas e o momento é de análise em busca da melhor alternativa, tanto para o pedestre como também para evitar congestionamentos. “Além da colocação da lombofaixa, a equipe de trânsito vai instalar um redutor de velocidade, antes do cruzamento (sentido bairro/centro) e, juntamente com a Guarda Municipal está monitorando a área, principalmente com a volta das aulas e, caso sejam identificados problemas, faremos novos estudos”.

Outra ressalva do chefe do Trânsito é em relação à legislação, artigo 214 do Código de Trânsito Brasileiro, que aponta como infração gravíssima o desrespeito à travessia de pedestres, sujeitando o motorista a perder sete pontos na carteira e multa. “Nossa intenção é melhorar o fluxo de veículos, acabar com o congestionamento e garantir segurança aos pedestres, por isso pedimos que todos respeitem as faixas de pedestres e o limite de velocidade da via, evitando acidentes e maiores transtornos”, afirmou.

- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias