Em 1956 Socorro era uma desconhecida Estância Hidromineral

Leitura obrigatória

Na edição nº 1790, de 15 de abril de 1956, um artigo assinado por Augusta Duski da Ponte , mostra como Socorro era desconhecida como estância, até mesmo para quem  conhecia a cidade e aqui veio morar.

A estância Ignorada

Ao mudarmos para estas plagas, surpresos ficamos ao saber que Socorro é uma Estância Hidromineral.

Desde os nossos tempos ginasiais conhecíamos o mapa do nosso Estado com todas as suas estradas de ferro e respectivas estações e cidades. O ramal Serra Negra Socorro foi mesmo um dos pontos que nós sorteamos nos exames de geografia no Ginásio “Nogueira da Gama” do saudoso Dr Lamartine Delamare que na mocidade cursamos. Lembramo-nos perfeitamente do interrogatório recebido da banca examinadora sobre as estâncias hidrominerais e termais. Quizeram saber qual a diferença entre ambas, o que as caracteriza e destingue, etc. Foram nomeadas Serra Negra, Amparo , Atibaia, Lindóia,  São Pedro e mais algumas cujos nomes a memória olvidou, mas Socorro jamais foi mencionada .

Nunca vimos seu nome incluído nos roteiros turísticos ou em anúncios de estações de cura ou repouso. Muita gente sabe que a famosa valsa “Saudades do Matão´´ (que um poetastro tornou “caipira “) nasceu em Socorro, onde o seu legítimo autor era carteiro postalista, Sr Benedito Barbosa ¬– hoje aposentado e violinista , residente em Guaratinguetá – mas que Socorro fosse estância hidromineral é novidade  para nós.

Por que esse total desconhecimento deste rincão como cidade de saúde? Falta de uma propaganda bem dirigida. Basta saber – se que as grandes empresas de ônibus que disputam a primazia do transporte coletivo entre São Paulo e todo o interior paulista ainda não estenderam suas linhas  para cá. Isso é indício de que os dirigentes das mesmas também ignoram a importância  desta cidade como estação de cura e repouso. Lembrem-se senhores responsáveis pelos destinos desta terra, que uma propaganda bem dirigida faz prodígios.

E Socorro merece ser reconhecida.

       Augusta Duski da Ponte

Hoje, Socorro é reconhecida como estância e como cidade modelo em acessibilidade. Mas, além de maior propaganda , necessita de esforços da população e do poder público, para torná-la realmente acessível, em todos os locais, públicos e privados. E nossas calçadas…

- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias