Hoje: Alberobello

Leitura obrigatória

Alberobello, cidade Patrimônio Mundial e considerada também Patrimônio da Humanidade pela Unesco, desde 1996, com o nome “Trulli de Alberobello”, é uma comuna italiana da Região Sul da Púglia, da Itália Meridional, província de Bari, Costa Adriática. Situada a 49 km de Bari, possui cerca de 11.000 habitantes.

É conhecida pelo seu conjunto de Trulli, construções de telhado cônico, características daquela região.

Para falar dessa cidade muito antiga, convidamos Marilene Rodrigues de Moraes, que nos conta um pouco de sua história e do que lá encontrou.

Fale, Marilene!

Quando nos aproximamos de Alberobello, pela estrada já podemos observar alguns Trulli, na zona rural. E logo vem a curiosidade de saber como surgiram e conhecer a história do local.

Os primeiros documentos existentes do território da Selva (lugar onde surgiu Alberobello) remontam ao ano 1.100 e o descobrimento de restos arqueológicos compostos por antiguíssimos e rudimentares utensílios, flechas e pedras talhadas, confirmam assentamento da idade pré-histórica de tribos procedentes do Oriente Médio, acostumadas a erguer túmulos para enterrar seus mortos.

Ao passar dos séculos, os túmulos se tornaram “specchiie” e daí a Trulli. A denominação trullo deriva do grego “tholos” que se refere a uma construção circular, cerrada em cúpula. A partir de 1600 teve início a construção de casas mais elaboradas, com aspectos arredondados, assemelhando-se a um trullo. Normalmente, possui apenas uma porta e uma pequena janela e isso proporciona um excelente isolamento térmico, tanto no inverno como no verão. Os símbolos, nas cúpulas, desenhados a mão com uso de cal, representam a conexão entre o homem e Deus, por isso têm significado religioso.

Em 27 de maio de 1797, um decreto e despacho real libertam a região da escravidão feudal, mas apenas em 1806 houve a abolição total do feudo, com o primeiro prefeito eleito em 22 de junho de 1797. Foi ele quem outorgou à comunidade da Selva o nome de Alberobello e foi criado seu brasão.

A maior concentração de Trulli se encontra, hoje, nos bairros Monti e Aja Piccola. O passeio por esses bairros é imperdível. Monti fica em uma colina, com 1030 Trulli lado a lado. Hoje, quase todos viraram lojas com comércio de souvenires característicos da região e de outros produtos locais, e alojam aproximadamente 3.000 pessoas, e Aja Piccola com 590 Trulli, aloja aproximadamente 500 pessoas.

Chegamos a Alberobello de trem, partindo de Bari, e a estação local fica quase no centro da cidade. Mas também se pode ir à cidade de avião, navio ou de carro alugado.

E, claro, além de visitar a cidade, fomos conhecer a culinária típica da região. Delicioso o Orechiette, um macarrão no formato semelhante a orelhas pequenas, com vários molhos; o Capriata, um purê de favas com chicórias; queijos e caciocavallo, variedade de antepastos, vinhos e licores artesanais são apenas alguns ingredientes da culinária Puglia, além dos sorvetes. Tudo isso pode ser encontrado no La Locanda Del Gallo – Tratoria e Pizzeria, um complexo de Trulli que remonta a cerca de 1.600, restaurado, deixando intacto o seu encanto original.Serve a cozinha tradicional de Puglia, o que foi sugerido e confirmado pelo nosso delicioso almoço.

Alguns pontos a serem visitados

Os edifícios de grande valor arquitetônico e histórico se encontram na parte nova da cidade, entre eles,

Trullo Sovrano e a Casa D’Amore. Sovrano caracteriza-se por 12 Trulli, com altura de 14 metros e a esplendida cúpula, construção que remonta a 1.700, onde foram guardados por muito tempo as relíquias dos padroeiros Cosme e Damião. Hoje em dia está aberto ao público e acolhe importantes atividades culturais. A Casa D’Amore, construída em 1.797 com arcilla cocida e pedra de morteiro, é diferente dos demais Trulli.

Vale conhecer, também, o Siamese (Bairro Monti); Trullone de Paparele; a Cantina de Mylord; Corte Matarrese, conjunto com 25 Trulli construído no século XVIII; a Igreja de Santo Antonio, construída em 1926 e que se caracteriza por um esbelto trullo de 25 metros de altura, no qual domina o estilo romântico; a Catedral dos Santos Médici Cosme e Damião, fundada em 1609. No seu interior podem ser admirados os santos protetores da cidade. Em 1785 o vigário de Alberobello levou de Roma para a Catedral, as relíquias dos santos mártires: um fragmento do crânio de Cosme e uma parte do antebraço de Damião, ambos guardados no Santuário. Sua festa com procissão externa das imagens acontece nos dias 26, 27 e 28 /09.

O que mais chamou atenção em Alberobello: Imagens que nos tiram o fôlego. Tudo branco, tanto por dentro como por fora, e aquelas cúpulas! Eu já havia pesquisado antes, mas quando cheguei foi aquele choque, uma beleza singular, deslumbrante, muito mais daquilo que vi pela net, estonteante. O giro pela cidade é grátis, difícil é andar a pé sem comprar nada, além das degustações de vinhos, licores artesanais, e de tomar aquele sorvete italiano. O estilo vem da época dos reis, onde o condado era obrigado a pagar impostos aos reis, por cada casa construída. Desta forma, o conde, para se esquivar de pagar o tributo, ordenou que as casas fossem construídas de uma forma que fosse fácil de destruir, em caso de uma inspeção do rei. Assim, a pinacola que dava o encaixe final na casa, ao ser girada, destruía o telhado, levando a casa abaixo, já que era construída a seco. Bastava girar a pinacola de todas as casas e pronto! Parecem ter sido construídas por alienígenas. Além dos Trulli na zona urbana, também se observa muitos na zona rural e é comum ver trullo no quintal das casas modernas. Disseram que é para ser utilizado no inverno.

Ver Alberobello de frente, toda branca, é fascinante! Um dia volto e quero me hospedar em um trullo.

Esta bela cidade pode ser visitada em qualquer época do ano, sendo julho e agosto muito quente, por isso água e roupas muito leves, para esse período.

O passeio, com certeza, valeu a pena e fica a dica para quem for rodar pelo sul da Itália!

E in realtà davero, dopo a ver conosciuto Alberobello, credo che la vita à piu bela. “É verdade, realmente, depois de conhecer Alberobello creio que a vida é bela”.

Artigo anteriorHaja coração!!
Próximo artigoEdição de 11/07/2014
- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias