Hoje: Bonito

Leitura obrigatória

 

Em Mato Grosso do Sul fica a cidade de Bonito, que pertence ao Parque Nacional da Serra da Bodoquena, conhecido por seu potencial turístico. Localizada há 265 km da capital do estado, Campo Grande; suas grutas, cachoeiras, rios, dolinas – conhecidas popularmente como sumidouros, são depressões circulares formadas pelo abatimento do solo, em regiões de rochas -, oferecem aos visitantes paisagens encantadoras e muita aventura. Quem nos conta sobre a experiência, é Renata Mantovani de Faria, que esteve na cidade, em janeiro.

Conte mais, Renata!

Ao chegar a Bonito, não nos resta a menor dúvida de que a escolha do nome da cidade foi feita com base em toda beleza oferecida pela natureza dessa região. Os rios, as cachoeiras, as grutas e demais paisagens são de tirar o fôlego e superam as expectativas de qualquer turista que chega lá, pela primeira vez.

Uma das dificuldades encontradas ao conhecer Bonito, é a escolha dos passeios. A região, privilegiada pela sua diversidade em belezas naturais, oferece cerca de 40 opções de passeios. Embora sejam divididos em algumas modalidades, como “Trilhas e Cachoeiras”,“Aventura”, “Grutas e Cavernas”, “Flutuações em Rios”, dentre outros, que são oferecidos de forma semelhante em locais distintos, cada local traz consigo sua beleza peculiar e, ao optar por um deles, você sente que está “perdendo” de conhecer os demais.

Nessa difícil tarefa da escolha dos passeios, nosso grupo optou por fazer um de cada modalidade e duas flutuações. No primeiro dia, fomos a um passeio de trilhas e cachoeiras, onde pudemos nadar em diversos trechos de rios, fazer tirolesa em um deles e conhecer algumas cachoeiras. Ao todo, foram sete paradas e, em cada uma delas, uma beleza singular. A semelhança entre elas consistiu apenas na água muito cristalina, a presença de peixes e paisagem exuberante.

No segundo, fomos conhecer a Gruta do Lago Azul. A gruta é grande e possui uma longa escadaria. Ao descê-la até o final, você se depara com o lago que, ao receber a luz do sol, fica completamente azul. A água é muito cristalina e sua profundidade é estimada em 90 metros. Pela pureza da água, é possível ver pedras a cerca de 13metros de profundidade, apesar do local escuro. Não se sabe ao certo de onde vêm suas águas, mas há a possibilidade da existência de um rio subterrâneo, que alimenta o lago. Apesar de toda sua beleza, o melhor horário para esse passeio é anterior às 11h, quando o sol ainda bate dentro da gruta. Depois disso, o lago fica escuro, não possibilitando ver a água tão azulada, como foi o caso do nosso grupo.

No terceiro dia, optamos por conhecer o Pantanal, que fica à distância de 160 km de Bonito. Passamos o dia na Fazenda San Francisco, na cidade de Miranda. Lá pudemos fazer um passeio de chalana, pelo rio Miranda, com direito a pescaria e a vários jacarés por perto. A natureza do Pantanal é muito rica, com grande diversidade de fauna e flora, permitindo ver muitas aves e também animais terrestres, o que foi melhor observado no safari que realizamos no período da tarde. No safari, além de conhecer o funcionamento da fazenda e suas produções, pudemos ver diversos cervos, jacarés, além de muitas capivaras. Com um pouco mais de sorte, pode-se ver, também, onças e sucuris. Passar o dia no Pantanal foi vivenciar algo muito diferente daquilo que sempre estive habituada. Foi uma experiência única! Porém, o sol é escaldante e há muitos pernilongos, sendo importante o uso de repelente e protetor.

No quarto e quinto dia, fizemos flutuações no Rio da Prata e no Aquário Natural, respectivamente. A flutuação consiste em descer o rio em favor da correnteza, admirando toda beleza que o rio traz em seu interior. Para isso, é preciso usar roupa apropriada para mergulho, que é térmica e ajuda na flutuação, oferecida no próprio local do passeio, além de snorkel. Primeiramente, é feita uma caminhada por trilha, até chegar ao rio e, posteriormente, um treino rápido é realizado antes de começar a flutuação. Após isso, o grupo desce com um guia rio adentro, admirando a beleza que o interior do rio oferece. Nesse passeio, é possível notar o quão grande é a preservação do ambiente e como isso afeta a vida nos rios, que possui uma água cristalina sem igual, muitos peixes e grande diversidade de plantas. A água é tão pura que é possível presenciar a nascente de água brotando e borbulhando do solo do rio. É lindo! E, apesar de termos feito duas flutuações, a paisagem que os rios oferecem são muito distintas, cada qual com sua singularidade e, sem dúvida, foram os passeios que mais me encantaram.

Por fim, no último dia, fomos ao parque ecológico, onde pudemos curtir o local, fazer stand up e andar de caiaque. Optamos por um dia mais tranquilo, já que os demais foram cheios de aventuras.

Conhecer Bonito foi inesquecível, uma opção muito bem escolhida para quem gosta de curtir grutas, trilhas, cachoeiras, rios e passeios de aventura. Voltei encantada com tudo que conheci e presenciei, além de ficar com um gostinho de quero mais, já que em sete dias foi possível conhecer apenas uma pequena parte da região.

- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias