Hoje: Cascia

Leitura obrigatória

Cascia (em português, Cássia) é uma comuna italiana da região da Umbria, província de Perugia, na Itália, com cerca de 3.250 habitantes. Estende-se por uma área de 180 km².

Esse bonito povoado ficou bastante conhecido por sua filha Santa Rita de Cássia, nascida Margherita Lotti, a 22 de maio de 1381, no  lugarejo chamado, naquele tempo, Roca Porena. Quando jovem casou-se, teve dois filhos e, com a morte deles, viúva e sem filhos,  Rita  dedicou-se ao socorro dos pobres e enfermos, ajudando a uns e outros, com alimento, visita, conforto e trabalho. Sentindo o chamado de Deus, procurou o Convento das Irmãs Agostinianas de Santa Maria Madalena, em Cascia, onde se tornou religiosa.

Santa Rita faleceu no dia 22 de maio de 1457, com 76 anos de idade. Seu corpo exalava o perfume das rosas e a fragrância nunca desapareceu; permanece e encanta a todos, até os dias atuais. Por isso, nunca a enterraram e encontra-se exposto no Santuário Mosteiro de Santa Rita de Cássia na cidade de Cascia, em um ataúde de cristal. Multidões acodem em peregrinação, ante seu corpo, que permanece incorrupto. Santa Rita foi beatificada em 1627 e canonizada em 1900, pela Igreja Católica, pelo papa Leão XIII.

Quem nos fala sobre essa cidade que recebeu o nome da santa das causas impossíveis, é Claudia Barghini Jamelli, que lá esteve em setembro, junto com o grupo de catequistas que participou de encontros com o papa Francisco e aproveitou a ocasião do turismo religioso, visitando várias cidades da Itália.

Fale, Claudia!

Eu conheci a história de Santa Rita, por intermédio da família de meu marido, numa fase em que precisei muito de sua intercessão; fiz a novena e fui atendida. Então, comecei a me interessar por sua história e acabei devota da santa admirável, guerreira e apaixonada por Jesus Cristo. Em homenagem a Santa Rita, até coloquei seu nome em uma de minhas filhas.

Cascia, como todos os centros de Umbria, é de origem antiquíssima, fundada antes mesmo do nascimento de Roma e foi, depois, centro romano de grande importância. Atualmente, possui um visual moderno, e teve de organizar a viabilidade e o recebimento de grande fluxo de peregrinos devotos de Santa Rita de Cássia.

A estrada até Cascia é sinuosa, mas a paisagem é maravilhosa! A cidade é bem pequena e todo o agito rola em torno do turismo religioso. A basílica, também pequena, é simples e de estilo moderno, se comparada a tantas outras, existentes na Itália.

A emoção que eu senti quando me deparei com o corpo de Santa Ritta, incorrupto desde 1457, foi indescritível! Além de admirarmos o seu corpo intacto, em seu ataúde de vidro, tivemos também a felicidade de receber as rosas de Santa Rita, que são distribuídas aos fiéis, após a celebração da missa.

Como a basílica fica em um lugar bem alto, o acesso a ela é feito por escadas rolantes, assim facilitando o caminho, para os peregrinos. Sem dúvida, quem vai à Itália pelo turismo ou pela fé, não se arrepende de conhecer Cascia, cidadezinha bela e aconchegante, berço natal de Santa Rita de Cássia. Eu recomendo!

 

Artigo anteriorZona Azul
Próximo artigoEdição de 08/11/2013
- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias