Hoje: Innsbruck

Leitura obrigatória

Innsbruck causa admiração pela impressionante paisagem montanhosa de seus arredores. É a capital do estado do Tirol, na Áustria. Tem esse nome por causa do Rio Inn, que atravessa a cidade. Na língua alemã, “Brücke” singnifica “Ponte” e, assim, pode-se dizer que a cidade se chama “ponte sobre o Rio Inn”. Ela fica na Áustria, entre a Itália, Alemanha e a Suíça

Apesar de ter sido fundada na Idade Média, mantém um espírito jovial, graças, em parte, aos trinta mil universitários numa população de apenas 120 mil habitantes.

Esta charmosa cidade esteve no roteiro do grupo Cateto Turismo, que esteve na Europa em outubro do ano passado. No 15º dia de viagem, o grupo chegou a Innsbruck, no caminho para a Itália, Alemanha e Suíça

Para Marisa de Souza Pinto Fontana, que integrou a viagem, essa foi uma das cidades que mais a impressionaram, pela beleza das bucólicas paisagens e os encantos da arquitetura tipicamente alpina.

Por sua localização, Innsbruck é ideal para a prática do esqui, no inverno, e montanhismo, no verão. Em 1964 e 1976, ali foram disputados os Jogos Olímpicos de Inverno. Desde então, a cidade adquiriu confiança em suas capacidades esportivas, já que é possível esquiar, fazer snowboard, passeios de esqui, passear com raquetes de neve e patinar sobre o gelo. No verão, também é possível praticar atividades como ciclismo, mountain bike, parapente e fazer trilhas em uma das inúmeras zonas destinadas a esta atividade.

 Dicas de passeios

A cidade é sede da Swarovsky, uma das mais famosas fábrica de cristais do mundo, por isso prepare-se para o Swarovsky Cristal World, uma loja que fica ao lado da fábrica.

Tem, ainda, a Torre da Cidade, símbolo da grandeza de Innsbruck e a Ottoburg, uma antiga torre que foi transformada em taverna.

Imperdível é conhecer o acervo de pinturas clássicas do Castelo de Ambras e um passeio pelo centro de Innsbruck, sem pressa, a fim de não perder nenhum detalhe. Apesar de estreitas ruelas, as praças são majestosas e um dos principais detalhes é o “Goldenes Dachl”, ou “Telhadinho de Ouro”, uma espécie de sacada em estilo gótico, coberta por mais de duas mil placas de cobre douradas; foi construíla pelo Imperador Maximiliano I, nos idos do Século XV, a fim de abrigar a sua corte durante a realização de festas, ou para saudar as tropas que partiam rumo às guerras, na Europa.

É um lugar fantástico e deve ser visitado, quando for para a Europa, e estiver pelas redondezas. Vale a pena conhecer!

Artigo anterior
Próximo artigo
- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias