Hoje: Ouro Preto

Leitura obrigatória

Muito conhecida entre os jovens, por seu famoso carnaval, a cidade mineira de Ouro Preto é mundialmente reconhecida por sua arquitetura colonial, tendo sido o primeiro sítio brasileiro considerado Patrimônio Mundial da UNESCO.

Fundada em 1711, numa fusão de diversos arraiais, fundados por bandeirantes, abriga uma população acima de 70 mil habitantes, conforme o censo de 2010.

Os viajantes ficam fascinados ao caminhar pelas inúmeras ladeiras de pedra, do centro, para conhecer o expressivo casario colonial e construções.

Mas o lugar que tanto atrai pela história, também mostra sua vocação artística nos diversos ateliês, nas lojas de pedras preciosas e nas feiras de artesanato, além da programação cultural, com eventos o ano todo.

Hoje, o turismo constitui uma parte significativa da economia de Ouro Preto.

O guia recomenda

Para o guia de turismo socorrense, Eduardo Silva, Ouro Preto é detentora do maior acervo barroco do mundo, recordando toda uma história de riqueza e profundo esplendor artístico do Ciclo do Ouro.

Para quem visita a cidade, ele destaca pontos principais, como a Igreja do Pilar, Igreja São Francisco de Assis, Museu da Inconfidência, Praça Tiradentes e uma Mina de Ouro, sugestão: “Mina Jeje” – Sec. XVIII, localizada no bairro Alto da Cruz. “Não deixe de visitar uma mina, pois é fundamental para uma complementação do entendimento do modo de vida daquela época. Os monitores sempre nos surpreendem com detalhes do dia a dia daquelas pessoas que ali sacrificavam suas curtas vidas,  e Praça Tiradentes”, reforça Eduardo.

A Igreja de São Francisco de Assis, construída em estilo Barroco, com elementos decorativos em Rococó, é um dos monumentos mais significativos da arte colonial, uma das mais conhecidas igrejas brasileiras daquele período e uma das mais celebradas criações do mestre Aleijadinho.

Já a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar reúne entalhes das três fases do barroco mineiro e está entre as capelas com maior quantidade de ouro do Brasil (mais 400 kg). O Museu de Arte Sacra fica no subsolo da sacristia. É proibido fotografar a parte interna, mas a fachada merece o registro.

O Museu da Inconfidência é um museu histórico e artístico, que ocupa a antiga Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica, e mais quatro prédios auxiliares. O museu é dedicado à preservação da memória da Inconfidência Mineira (1789), movimento pela Independência de Minas Gerais.

A Praça Tiradentes foi o local onde a cabeça do mártir da independência, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, foi exposta. No local onde havia o poste se encontra, hoje, um monumento ao Mártir.

Serviço
Belo Horizonte, Sabará e Ouro Preto fazem parte do roteiro “Cidades Históricas”, promovido pelo guia de turismo Eduardo Silva que, para lá, levará um novo grupo de socorrenses, entre os dias 25 a 29 de maio. Na próxima semana, falaremos sobre Mariana, outra cidade do roteiro. Mais informações com EduTur pelo 3895-6044.

- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias