Hoje: San Severino Marche /Itália

Leitura obrigatória

Ainda no final de 2013, Sonia Colli juntou-se a um grupo de amigas estudantes de italiano – Ana, Adriana, Cristina, Elza, Gilda, Liliane e Rina – que haviam decidido fazer, em maio de 2014, um curso de 25 dias na Itália, ministrado pela escola “Edulingua, laboratório de língua e cultura italiana”, especializada no ensino para estrangeiros.

Como ela mesma diz, a sede principal da Edulingua é situada em San Severino Marche, na região de Macerata, estado de Marche, uma região não muito divulgada ou conhecida por aqui. Posicionada no centro da península, San Severino Marche está cerca de 230 km de Roma, 250 km de Florença e 80 km de Ancona. A cidade é facilmente acessada por ônibus ou trem e a estação ferroviária se encontra no centro da cidade, possui aproximadamente 13.000 habitantes, a terceira em Marche por extensão.

Começando por Sonia Colli, esta coluna vai buscar os depoimentos das alunas, para falarem um pouco das cidades e de outras que visitaram durante a viagem.

Fale, Sonia!

A variedade de paisagem, as riquezas histórico-artísticas, os tesouros arquitetônicos, a atmosfera tranquila, os sabores genuínos da cozinha local e a receptividade dos “settempedani”, os habitantes de San Severino, tornam cada dia de permanência um momento inesquecível.

Falando um pouco da história da cidade, San Severino Marche tem sua origem como importante colônia e município romano Settempeda, posicionada estrategicamente ao longo da via Flaminia, que ligava Roma ao mar Adriático. O nome atual se deve ao bispo da cidade, Severino, morto um pouco antes das invasões bárbaras dos Godos, em 545. Para sobreviverem e protegerem os restos do santo, os cidadãos se refugiaram no Monte Nero, fundando um centro habitado, que levava seu nome.

Ali fomos para estudar italiano, mas se alguém pensa que ficamos presas a uma sala de aula, ouvindo regras gramaticais, está totalmente enganado. A escola é formada por uma equipe muito simpática, com professores jovens, aulas dinâmicas, com muita conversação e aspectos práticos do dia a dia e também aulas de cultura italiana, abordando artes plásticas, música, costumes e comidas. Além disso, eram propostas, nos finais de semana, excursões (opcionais) às principais cidades como Roma, Florença, Veneza e, durante a semana, no período da tarde, a cidades próximas, da região do Marche, todas com muita história para contar e paisagens belíssimas para se ver.

Uma dessas cidades foi Norcia, terra de São Bento (em italiano São Benedetto), criador da ordem dos Beneditinos e padroeiro da Europa, famosa por ser o centro histórico e a praça com a igreja (séc. XIV – XVIII) dedicada ao santo. Norcia é o lado sacro (sagrado) do Parque Nacional do Monte Sibillini, uma região de beleza natural e mágica, além de histórica, onde pudemos apreciar as montanhas nevadas, circundando um lindo vale verde com grande variedade de árvores e flores que, neste momento, deverão estar desabrochando.

Enfim, foi uma experiência gratificante e enriquecedora para todas nós.

- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias