Hoje: Valle Nevado, El Colorado, Farellones e La Parva

Leitura obrigatória

1 - placa XX

Valle Nevado Ski Resort é uma das estações de esqui mais famosas do Chile, juntamente com El Colorado, Farellones e La Parva. Distantes cerca de 1h30 da capital Santiago, elas são o destino de muitos apaixonados pela neve que, neste ano, caiu mais tarde nas estações, onde o contraste do branco com o colorido das roupas dos esquiadores entram em harmonia até o final da temporada, que deve se estender até setembro.

Para chegar às estações, é preciso paciência para subir: é obrigatório o uso de correntes nas rodas dos carros, para não deslizar no gelo, inclusive nos veículos 4 x 4.

Até o Valle Nevado, a mais alta estação, são cerca de 60 curvas, a maioria bem perigosa, tipo “cotovelo”, até chegar ao topo da Cordilheira dos Andes, onde está a estação.

As demais estações – Farellones, El Colorado e La Parva -, estão localizadas um pouco mais abaixo da montanha, com acesso lá pela curva 40.

Com fiscalização frequente e incrivelmente lindas, as estradas são estreitas (com pontos sem acostamento ou guard rail) e de mão única: os carros só sobem até às 14 horas e, a partir daí, só descem. Os engarrafamentos são frequentes

Os passeios, geralmente, são de um dia, podendo conhecer mais de uma estação. Recentemente, esses foram os destinos escolhidos por diversos socorrenses, que se somam aos milhares de brasileiros que visitam o país: cerca de 80% dos turistas que visitam o Chile são brasileiros. Confiram alguns depoimentos:

3 - enila XX

“Estive no Chile entre os dias 20 e 26 de julho. Foi minha primeira visita ao país e minha primeira vez na neve; aliás, o principal motivo na escolha do roteiro foi, justamente, para ver a neve. Eu e minha amiga Marta chegamos à noite e, no dia seguinte, nosso primeiro passeio já foi para as estações de esqui. Fomos de van e, durante o percurso, já fizemos algumas paradas para fotos e pudemos ter uma leve ideia do que nos aguardava. Fomos chegando cada vez mais perto e a emoção ia aumentando, a cada curva. Então descemos na primeira estação, Farellones. Parecíamos crianças quando ganham um brinquedo, de tanta felicidade. Fizemos o tubbing, que nada mais é que uma boia, onde você senta sozinho e, durante uma hora, pode descer, com “emoção” (o rapaz que empurra a boia dá várias viradas para você descer girando) ou simplesmente é só empurrado num tobogã enorm; também andamos de teleférico, de onde pudemos descer, andar, brincar e inclusive “cair” na neve. Depois, mais emoção ainda! Fomos até o Valle Nevado, a verdadeira estação de esqui. Lugar lindo, com belíssimas paisagens da Cordilheira dos Andes, que cerca toda a cidade de Santiago. Passamos o dia nas estações, brincando com bonecos, tirando fotos, nos divertindo e realizando o sonho de ver a neve de perto. Foi uma viagem e tanto! Voltaria, com certeza, e se tivesse tido mais tempo, teria visitado outras estações, pois vale muito a pena”, conta Enila

Enila e Marta esteveram nas estações no final de julho

4 - jaque XX

“Porque o Chile? Neve! Nossa viagem foi entre os dia 3 e 8 de agosto. Já em Santiago, decidimos fazer um passeio que nos levaria a conhecer a estação Valle Nevado e a estação Farellones. Antes de começar a subida, e que subida, são mais de 60 curvas até o Valle Nevado, paramos para alugar roupas adequadas para o frio que nos esperava lá em cima. A caminho, clima nublado e com previsão de neve para o dia todo. Fizemos nossa primeira parada no meio do caminho, onde tivemos o primeiro contato com a neve e pudemos aproveitar os skibundas e a vista digna de cartões postais, a uma temperatura de -4ºC, quando tivemos as primeiras sensações da neve caindo, frio e vento. Próxima parada, a tão desejada e esperada estação Valle Nevado. Nevava muito, mas era irresistível não ficar ao ar livre e não tirar milhões de fotos daquele lugar, tudo muito branquinho, não se enxergava nem as montanhas, nem o céu, tudo muito lindo e encantador, indescritível, e tomamos um bom vinho para brindar esse espetáculo, com o qual fomos privilegiadas de assistir. Mas teve um ponto negativo, não pudemos esquiar, pois nevava muito, a neve fica muito fofa e eles não aconselham, até mesmo porque fica difícil até para enxergar; mesmo assim, nos divertimos muito. De lá fizemos mais uma parada, agora na estação Farellones e, como nevava demais, não pudemos fazer quase nada. As estações já se encontravam todas fechadas, por causa da quantidade de neve, e o que nos restou foi fazer mais um brinde (rs). Mas, como o ditado diz que ir à neve e não esquiar é quase a mesma coisa que ir a Roma e não ver o papa, creio que teremos que voltar, em breve (rs). Resumindo, a experiência foi SHOW!”

Jaqueline, Iraide, Cleide e Amanda visitaram as estações no dia 5 de agosto

9 - juliana XX

 

 

 

 

 

 

 

 

“Amei a neve. Fomos dois dias nas estações!”, conta Juliana

Juliana Oliveira e Juliano Costa estiveram em Farelones e Valle Nevado, nesta semana, dias 17 e 19 de agosto.

 

10 - vale nevado 2 (12) xx

“Com muita sorte, conseguimos ir ao Valle Nevado, no último dia da viagem. Nos dias anteriores, as subidas estavam todas bloqueadas, por causa de uma forte nevasca.

Se o caminho é magnífico e encantador, por outro lado, prepare o bolso. No Valle Nevado, a vista é um colírio para os olhos, mas as coisas não são nada em conta. Atualmente, o que mais contribui para encarecer a viagem é a desvalorização do Real em relação ao Peso Chileno. Antes, nossa moeda valia muito mais.

Para chegar às estações, a maioria dos turistas vai com as vans, das agências de turismo. Pagamos 20.000 pesos chilenos (cerca de R$ 120) por pessoa. Antes de subir, os guias passam em lojas, onde você pode alugar peças de roupas para neve, com botas, calças e jaquetas, por 8.000 pesos, cerca de R$ 48,00 por peça.

Se possível, prepare-se e já saia quentinho, de casa. Para quem quer se aventurar no frio ou praticar esqui, eles recomendam, no mínimo, 3 peças de roupa: uma blusa térmica por baixo, uma quente (tipo lã) e uma jaqueta impermeável.

No Valle Nevado, você pode comprar 1/2 dia de ski (23.000 pesos) + aluguel equipamentos de esqui (8.500), por cerca de R$ 190,00. Se preferir 2 horas de aula de esqui, sai por 75.000, ou seja, R$ 450. Acrescente, aí, o valor do acesso aos teleféricos, que o levam ao alto das montanhas, para esquiar: R$ 150.

Já no restaurante, em valores aproximados, você pode tomar um chocolate quente ou um expresso, por R$ 18 cada. No almoço, optamos por um prato (pequeno e individual) de ravioli, que saiu por R$ 57 e um prato de contrafilé – R$ 90. A água custou R$ 15.

Contudo, a beleza do local é impagável!”

Marisa, Vanderlei, Marcos e Bia visitaram a estação, no dia 9 de agosto

6 - aline XX

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“A estação de El Colorado, além do lugar ser maravilhoso, oferece diversas pistas de ski e até aulas para iniciantes. Esquiamos a tarde toda; amamos tudo!”.

Aline Rodrigues e Renan Paiva visitaram estação no dia 14/08.

 

 

7 - carol XX“Segundo alguns chilenos, nós subimos até Farellones num dos dias em que mais nevou, durante a temporada. Foi muito emocionante para nós, que não conhecíamos a neve, porém, um pouco decepcionante, pois várias atividades do parque estavam fechadas, por causa dos riscos oferecidos pelo excesso de neve. O Parque Farellones –  estação de esqui que escolhemos para conhecer – é indicada para turistas que, assim como nós, não têm experiência com neve. Ele oferece muitas atividades, como tirolesa, teleférico, tubing (modalidade de esqui com boias), entre outras… E o caminho até o parque é maravilhoso, cada curva revela paisagens lindíssimas!”

Carol Moraes e Julio Mantovani, visitaram Farellones no dia 6/8

- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias