Para atender as pessoas sem acesso ao seu consultório, o acupunturista criou o programa Qualidade de Vida

Leitura obrigatória

Francisco de Assis da Silva Pinto é pedagogo, psicólogo clínico e acupunturista. O curso técnico de Acupuntura ele fez em São Paulo, dando atendimento na área desde 1999. Amanhã, dia 24 de janeiro, ele termina o curso de pós-graduação na Eblamec – Escola Brasileira de Medicina Tradicional Chinesa, em São Paulo.

Em Socorro, atende como psicólogo em sua clínica, tem um programa na Rádio Socorro AM – Pergunte ao Psicólogo –, às quartas e sextas-feiras, das 11h às 12h e tem, ainda, um projeto chamado Cine Psicologia, que parou por um ano, por causa do curso de pós-graduação, mas que recomeça após o Carnaval.

Em janeiro de 2014 resolveu encarar um novo desafio, proposto pela diretoria da Associação Atlética Socorrense, de promover uma atividade para atrair os sócios para outras atividades que não se relacionem ao esporte ou shows noturnos, além de atrair novo público que também poderia ampliar o quadro social do clube. Foi quando resolveu atender a população com a Acupuntura, em sistema ambulatorial (5 de cada vez, por hora), às segundas-feiras, das 14h às 18h.

Projeto Qualidade de Vida

Este é um projeto social, com preço diferenciado, para uma parcela da população que não tem acesso ao seu consultório. O atendimento ambulatorial é dado com a mesma eficiência e profissionalismo.

O início do projeto ocorreu no dia 24 de janeiro de 2014, com seis pacientes e, em setembro, seu horário já estava tomado até dezembro. O preço do atendimento difere para sócios (R$ 20,00) e não sócios (R$ 35,00). A propaganda boca-a-boca foi muito eficiente e já chegou a atender famílias inteiras – pai, mãe, filhos, sobrinhos, avô, avó…

“A Acupuntura dá um resultado praticamente imediato às pessoas com diversos problemas de saúde: ciatalgia (nervo ciático), esporão, dores reumáticas, artroses, artrites, bursites, depressão, ansiedade, dores no joelho, nas costas, lombares e torcicolos são os principais casos atendidos. Tem muitas pessoas da zona rural, não atendo apenas às da zona urbana. A idade média da maioria de meus pacientes é de acima de 50 anos, e costumo brincar muito com eles. Certo dia chegaram quatro deles com dores no joelho e brinquei, perguntando se tinham se “arrebentado” no baile funk. Foram muitas risadas, e isso também faz bem, para espantar a expressão de dor”, conta Francisco, destacando que o número de mulheres (70%) que o procuram é bem maior do que de homens (30%).

Ele está satisfeito com o programa, por ver o resultado rápido do tratamento, pelos pacientes estarem sem dor: “Esse retorno é impagável, eu me sinto muito bem por estar ajudando essas pessoas com uma técnica que não é invasiva e não traz consequências negativas às pessoas”, destaca.

O que é e como é feito o tratamento pela Acupuntura

Na Acupuntura as agulhas são descartáveis e Francisco não usa nenhum tipo de remédio. “Muitas patologias são consequência do uso excessivo e prolongado de medicamentos, que geram outros sintomas, outras patologias”, destaca ele. O tratamento da Acupuntura baseia-se no equilíbrio energético do corpo da pessoa. Quando o paciente chega, é feita uma avaliação energética dos órgãos, vísceras e sentimentos, pelo pulso e observação da língua, que expressam a qualidade de cada órgão e víscera do corpo, se estão com energia em equilíbrio, ou se estão com falta ou com excesso de energia.

“Mediante um diagnóstico feito na hora, vejo qual órgão ou víscera está afetado e, se isso ocorre, é sinal que o paciente está afetado por fatores patogênicos: exterior – frio, calor, vento, umidade, secura – e, internos, as emoções. Qualquer um desses fatores pode afetar órgãos e vísceras, e desenvolver um sintoma. Além de usar as agulhas nos pontos de dor, vou fortalecer o órgão que comanda esse sintoma, que pode ser o rim, acoplado a outro órgão, como estômago, fígado etc. As agulhas são colocadas em pontos específicos para tratar esses órgãos, para equilibrá-los energicamente, como ocorre, por exemplo, no caso de ciatalgia”, ressalta o acupunturista.

A procura por seus serviços aumentou bastante, e ele chegou a atender, em um só dia, 32 pessoas, saindo do clube às 19h45, um recorde que não pretender ampliar… E nem igualar!

Serviço – Quem quiser marcar uma consulta deve ligar para a Associação e falar com Sérgio Larezzi, pelo telefone 3895-1147.

Seu consultório particular fica à Rua Leduino Paschoalotti, 34 – Centro – Fone: 3855-2270.

- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias