Pequenas no tamanho, mas com um grande coração  

Leitura obrigatória

ONG fazer o bem 4 xxE quem acha que trabalho voluntário é coisa de gente grande, não conhece as ações idealizadas por Amanda Oliani Toledo, Maria Luisa Mazolini Moura Genghini, Caroline Toledo Magalhães e Lívia Araújo de Souza, todas com apenas 9 anos de idade, mas com uma grande responsabilidade.

As quatro alunas do quarto ano da Escola Viverde decidiram, no começo do ano, se mobilizar e criar a ONG Felizes pelo Bem. “Vimos uma propaganda na televisão que trazia o lema “Deixe sua marca com amor”, e decidimos criar a ONG para começar a ajudar as pessoas que mais precisam. Com a ideia na cabeça, começamos a divulgar dentro da escola”, conta Maria Luisa.

A empolgação das garotas contagiou a todos, e todos os colegas da escola doaram roupas, sapatos, brinquedos e livros. Depois de juntar tudo o que receberam, Amanda, Malu, Caroline e Lívia se reuniram e separaram tudo o que estava em boas condições. “Para incentivar ainda mais o pessoal, decidimos sortear um brinde, no fim do ano. E só concorrem aqueles que ajudaram”, diz Amanda.

Parte das doações recebidas foram entregues para as escolas do Jardim Santa Cruz e do Oratório; e da outra parte, as meninas fizeram um bazar, para ajudar os cachorros do canil. “No primeiro bazar conseguimos arrecadar mais de R$ 120,00 e, após a divulgação no Facebook, mais pessoas decidiram ajudar e continuam dando produtos para que possamos realizar o segundo, que já tem data marcada: dia 5 de setembro, à Rua José Bonifácio, 55”, convida Caroline.

E as ações da ONG Felizes pelo Bem não param! Além da renda revertida e entregue para a ONG São Lázaro, as idealizadoras pretendem, ainda, organizarem-se para visitar, periodicamente, os animais do canil, para alimentá-los, levá-los para passear, brincar com eles. “Por enquanto, só existe horário de visita à tarde. Mas como estudamos nesse período, vamos tentar convencer a professora a nos levar pela manhã e, assim, começar a abrir visitas para este horário”, torcem as quatro meninas, que ainda pretendem visitar o Lar Dom Bosco e as escolas do campo para apresentar uma peça de teatro que elas mesmas montaram, inspiradas na obra de Cora Coralina, “Os meninos verdes”.

Orgulhosos estão os pais dessas meninas, principalmente as mães Rosângela da Silva Toledo de Magalhães, Débora Mazolini Genghini, Patrícia Aparecida Oliani de Toledo e Maria Elisa Araújo de Sousa.

“Tão pequenas, mas com um coração enorme! Nós nos orgulhamos de ver o empenho delas, a vontade com que trabalham. Nós apenas apoiamos, o resto elas fizeram tudo sozinhas, cadastro dos voluntários e até o logotipo da ONG; tudo foi iniciativa dessas quatro meninas! Emociono-me em pensar que se tornarão ótimas adultas! Este é o futuro da nossa geração, que nos dá esperanças”, comemora a mãe Rosângela.

“A cada sorriso que recebemos, a vontade de trabalhar e ajudar aumenta ainda mais! Queremos continuar trabalhando e deixar a nossa marca do amor”, encerram elas.

- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias