Programa de reorganização escolar não incluirá as escolas estaduais de Socorro, confirma dirigente regional de ensino  

Leitura obrigatória

O dirigente regional de ensino, da região de Bragança Paulista, Salim Andraus Junior, confirmou, nesta semana, que as escolas estaduais de Socorro não serão inclusas no programa de reorganização da escolar, proposta pela Secretaria Estadual de Educação.

De acordo com ele, em um primeiro momento, a proposta era separar os alunos adolescentes do Ensino Médio dos mais novos, que frequentam o Ensino Fundamental, ou seja, a EE José Franco Craveiro receberia somente os alunos do 6º ao 9º e a EE Narciso Pieroni ficaria com os alunos dos três anos do Ensino Médio. “Porém, após um estudo detalhado de georreferenciamento, que identifica onde cada estudante de cada escola mora, notamos que esta proposta não se encaixa nas regras do programa. Por exemplo, os moradores que vivem próximos a uma instituição de ensino teriam que se deslocar mais que 1.500 metros para chegar até a outra, não atendendo a este quesito exigido no projeto, além de trazer mais gastos para o governo estadual, bem como para o municipal”, explica ele.

prof SalimAlém disso, outra medida prevista era o encerramento das atividades do período noturno na EE Helena Bonfá. “Mais uma vez, foi observada a distância que os estudantes e professores teriam que percorrer para chegar até a outra escola, a EE Maria Odette, que chega a 16 quilômetros”, destaca Salim.

“Apresentamos estes resultados para a Secretaria Estadual de Educação, que teve o bom senso de aprovar a não inclusão das escolas de Socorro neste projeto, respeitando, desta forma, os estudantes e os professores que seriam transferidos para as outras instituições, caso o programa fosse aprovado na cidade”, completa o dirigente.

Mobilização entre os alunos

O aluno Cesar Valentim, presidente do Grêmio Estudantil da EE José Franco Craveiro, disse que, na ocasião em que a Secretaria de Educação anunciou a reorganização das Escolas Estaduais, foi cogitado que a EE José Franco Craveiro e a EE Narciso Pieroni estariam na lista. Então, o Grêmio ouviu os alunos, que se posicionaram contra a medida, e resolveu fazer um abaixo-assinado pedindo que a reorganização não acontecesse.

Passados alguns dias, tomou conhecimento de que a Diretoria de Ensino de Bragança Paulista fez um estudo e verificou a impossibilidade de reorganizar as duas escolas, tendo em vista a distância da movimentação de alunos entre elas, exigindo o aumento do custo do transporte escolar. Dessa forma, a decisão tomada pela Diretoria de Ensino veio ao encontro do posicionamento dos estudantes.

- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias