Projeto Cor-Ação descobre talentos e consegue um feito de grande expressão

Leitura obrigatória

rosangela - credito myiashiro

Quatro artistas de Socorro vão participar da Bienal Naifs do Brasil 2014, do SESC, em Piracicaba: Elsa Farias leva o Prêmio Incentivo; Milene Ribeiro da Cruz e Rosa Maria Taniguchi foram selecionadas, assim como Rosangela Politano, já premiada no ano de 2012 e que tem, novamente, uma obra na exposição.

O evento acontecerá entre 7 de agosto e 30 novembro e reunirá 106 obras de 81 artistas de todo o Brasil. A seleção dos trabalhos ocorreu a partir de 726 obras inscritas, entre telas, pinturas, esculturas, gravuras, bordados e tecelagem.

Sobre o projeto

O projeto foi criado pela artista plástica Rosângela Politano, depois que ela teve seu trabalho reconhecido em várias exposições. Vendo que a arte Naif não era conhecida em nossa região, ela criou o projeto Cor-Ação, que visa divulgar a arte Naif e descobrir novos talentos. Contando com o apoio da Secretaria de Cultura, ComuC, Telas Ideal, Jornal O Município, Casa das Artes e CVC Distribuidora, foram realizadas as oficinas e talentos não faltaram.

Rosângela despertou talentos e, com um olhar especial, descobriu talentos.  O projeto cuidou dos artistas, levando suas obras para vários eventos, como exposições e mostras de arte. No ano de 2013, uma das ações do projeto foi organizar a primeira Exposição de Arte Naifs de Socorro e, para mostrar o sucesso da ação, dois dos seis  alunos premiados nessa exposição estarão  na Bienal. Com grande prestígio, Rosângela vem sendo elogiada pela crítica, por seu brilhante trabalho.

Palavras da artista Rosangela Politano

Estou vivendo um momento de grande emoção, ao ver um trabalho de muita batalha colher frutos e causar encantamento: é tudo que um artista pode querer! Quando criei esse projeto queria divulgar meu trabalho e tornar a arte Naif conhecida. Na Bienal de 1012 foram feitas duas inscrições e uma premiação e, neste ano, o projeto levou 14 inscrições, com 28 obras; e das 106 obras selecionadas de todo o Brasil, seis são da cidade de Socorro. Agradeço a todos que, de alguma maneira, colaboraram para que este projeto enriquecesse, de modo especial a Tiago Faria, secretário de Cultura, aos empresários Vanessa Souza e Gilson Fernando Chaves, que sempre apoiaram meu trabalho, e ao meu companheiro e artista Wagner Luis da Cruz (Índio), que me deu oportunidade de colocar esta ideia em prática, muitas vezes financiando os gastos do projeto, em nome da minha felicidade. Parabenizo as artistas selecionadas, assim como eu, verdadeiras almas Naifs que encantaram os críticos com suas obras, e dizer que o projeto Cor-Ação tem muito orgulho de vocês!

Sobre a Bienal Naifs

A bienal originou-se das mostras anuais realizadas pelo SESC Piracicaba entre 1986 e 1991. Uma das principais referências do gênero artístico, a mostra promove a integração entre artistas, pesquisadores, colecionadores e galeristas, além de educadores e estudantes, com a finalidade de ampliar conhecimentos e garantir o debate sobre a produção visual no país.

Em suas últimas edições, a bienal buscou explorar a diversificação do que se conhece como estética Naif tradicional, por meio da seleção de obras que contemplam a variedade da confecção popular e até a reutilização de materiais, um realinhamento do propósito primitivo-moderno que caracteriza a arte ingênua.

Artigo anteriorHoje: Nuremberg
Próximo artigoEdição de 16/05/2014
- Anunciantes -
- Anunciantes -

Últimas notícias